Serviço público está em alerta: servidores podem entrar em greve na quarta

Assembleia será realizada no período noturno para decidir sobre a paralisação dos serviços

Postado em: em Política

O serviço público municipal de Franca está em alerta. A terça-feira próxima será um dia de decisões para a categoria, que se reunirá em assembleia no período noturno e poderá decretar greve geral já a partir de quarta-feira. 

Durante o dia, na terça-feira, o Sindicato dos Servidores aguardará uma improvável proposta do prefeito Gilson de Souza (DEM) melhorando as condições até aqui oferecidas. 

Também será observada a sessão da Câmara, uma vez que existe a possibilidade do prefeito apresentar projeto para apreciação em regime de urgência com a sua proposta na Câmara, mesmo sem o aval da categoria, que está em estado de greve. Embora, os vereadores não devam aceitar a situação, o sindicato está atento.

Na última quinta-feira foi realizada uma paralisação, retornando os servidores ao trabalho na sexta, com atendimentos normalizados em todos os serviços do município. O dia sem expediente foi caótico para a população.

Ficaram parados os servidores de escolas e Unidades Básicas de Saúde, além de outros pontos de atendimentos da Prefeitura. A paralisação foi, segundo o Sindicato dos Servidores Públicos, um alerta para o prefeito Gilson de Souza sobre o caos que poderá ser causado por uma greve geral.

Os servidores querem aumento de 8%, além do índice inflacionário de 1,81%, cartão alimentação de R$ 600, abono escolar de R$ 350, falta abonada e plano de carreira.

A oferta do prefeito foi de 1,81% de aumento, cartão alimentação, R$ 370 até dezembro deste ano e a partir de janeiro de 2018 passa para R$ 380. Ele também ofereceu um reajuste discreto para o abono escolar de R$ 5, passando de R$ 270 para R$ 275.​ Sua oferta foi rejeitada por unanimidade.


Artigos Relacionados