Sem trabalhar, motoristas de transporte escolar de Franca pedem ajuda na Câmara

Representante da Associação de Transporte Escolar do município foi à Câmara para pedir algum auxílio

Postado em: em Política

Ronald Essado pediu em nome dos motoristas de vans de Franca, apoio dos vereadores nesse momento de pandemia (Foto: Bruno Piola/Câmara Municipal)

As dificuldades causadas pela crise do novo coronavírus foram tema de uma fala na Tribuna Livre durante o Expediente da 9ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Franca, ocorrido na manhã desta terça-feira, 28. 

Segundo o representante da Associação de Transporte Escolar do município, Ronald Essado, vários motoristas de vans estão enfrentando falta de recursos, pois a categoria não se enquadra nos planos emergenciais dos governos. Ao todo, a entidade possui 167 veículos cadastrados.

“O secretário da Educação [Edgar Ajax dos Reis Filho] nos disse que as aulas voltarão em julho se a pandemia estiver normalizada. Vai uma turma segunda, quarta e sexta, e outra às terças, quintas e sábados, de modo a não gerar aglomeração dentro da sala de aula. Quando chegar essa época, será que nossos veículos estarão em condições de transportar os alunos?”, indagou Ronald.

O porta-voz, então, pediu apoio dos vereadores para viabilizar junto ao Poder Executivo algum tipo de auxílio para os motoristas escolares, seja financeiro seja em forma de cesta básica. 

Ele também sugeriu que a classe fosse contratada para realizar transporte público alternativo.

Ronald recebeu o apoio de parlamentares como Nirley de Souza (PP), Corrêa Neves Jr. (PSD), Adérmis Marini (PSDB), Marco Garcia (Cidadania) e o líder do Prefeito na Câmara, Tony Hill (DEM). 

Este último entrou em contato com o prefeito Gilson de Souza (DEM) e marcou uma reunião entre o chefe do Poder Executivo e os motoristas logo em seguida à fala de Ronald.

(Comunicação Institucional Câmara)


Artigos Relacionados