Saiba como acelerar o metabolismo e fazer seu corpo queimar mais gordura

Um dos maiores desejos de quem luta contra a balança é possível e com hábitos bem simples - saiba mais

Postado em: em Beleza

​​Apesar de ser um dos maiores desejos da maioria das pessoas que luta contra os ponteiros da balança, acelerar o metabolismo é possível com alguns hábitos até bem simples.

Não é milagre, é preciso força de vontade e alguns conhecimento básicos para manter a boa forma.

Aposte no poder dos alimentos termogênicos​

“Eles são capazes de acelerar o metabolismo por meio do aumento da temperatura do corpo. Logo, são aliados do emagrecimento”, revela o nutrólogo Allan Ferreira, membro do corpo clínico do Hospital Anchieta de Brasília.

Entre os alimentos que apresentam propriedades termogênicas, estão café, pimenta, açafrão, canela, gengibre e alho. 

Beba água gelada​

Esse truque simples também pode auxiliar na perda de peso. “Ao receber água gelada, o organismo precisa gastar energia [em um processo conhecido como termogênese] para equilibrar a temperatura interna do corpo”, explica.

Estima-se que a cada copo de água gelada (200ml) o corpo queime 10 calorias. Ao fim do dia, isso pode representar cerca de 100 calorias a menos.

Inclua mais fermentados no dia a dia

Alimentos ricos em probióticos, como kombucha, kefir e iogurte, facilitam a capacidade do sistema digestivo de decompor alimentos e ajudam na saciedade. 

Conforme a ciência reconhece a importância da microbiota intestinal e o papel que ela desempenha na saúde geral, incluindo a taxa metabólica, muitos alimentos com esses benefícios, antes difíceis de encontrar no mercado, passam a ser achados mais facilmente.

Use o EPOC a seu favor

Todo mundo sabe que qualquer atividade física queima caloria, mas poucos conhecem o EPOC (consumo excessivo de oxigênio após o exercício, da sigla em inglês), efeito capaz de prolongar esse gasto calórico por horas a fio.

“Funciona assim: toda vez que você pratica atividade física, gera um estresse no organismo, que precisa acionar mecanismos para se reequilibrar". 

"Esse esforço não termina assim que o treino acaba. Seu físico continua trabalhando para se recuperar do estresse ao qual foi submetido”, elucida Manoel Benício, mestre em Biomecânica pela Universidade de Brasília e professor de Educação Física do Iesb. 

“Esse gasto calórico prolongado pode durar mais de 48h, dependendo do tipo de exercício”, emenda.

Portanto, se você procura perder peso, invista nas modalidades que promovem esse efeito por mais tempo. 

“Tratando-se de EPOC, quanto mais intenso o treino for, melhor. Por isso, opte por musculação e HIIT. Nesses tipos de atividades intervaladas, o corpo se esforça mais para realizar cada movimento e, consequentemente, perde mais calorias durante e após o treino”, esclarece a personal trainer Juliana Cabral. 

Ou seja, além do gasto calórico momentâneo, esse estilo de atividade fará você perder gordura por até dois dias inteiros. Invista!

Fortaleça seus músculos​

A matemática é simples: quem tem mais músculos, queima mais caloria. “Pessoas com baixo teor de gordura têm melhor taxa metabólica basal, ou seja, queimam naturalmente mais calorias”, detalha Manoel Benício.

Por isso, aposte em treinos de força e enriqueça sua massa muscular. Isso vai te ajudar (e muito!) a administrar o peso ao longo da vida.

Aprenda a controlar o estresse​

Entre os fatores negativos para o bom funcionamento do metabolismo, um deles é o estresse. 

“Jornadas de trabalho exaustivas e ansiedade, além de nos fazerem comer mais, liberam cortisol, hormônio que aumenta o acúmulo de gordura no corpo”, alerta o nutrólogo Allan Ferreira.

Para amenizar a tensão do dia a dia, dedique-se a atividades relaxantes, como yoga, meditação e jardinagem, e procure ter boas noites de sono.

Menos consumo de carboidratos, principalmente os simples​

Carboidrato em excesso é um conhecido “vilão” da boa forma. Não à toa, a dieta low carb é uma das mais procuradas no mundo. 

A restrição alimentar é baseada na redução do consumo de carboidratos simples, como arroz branco, macarrão e pão, e na ingestão de fartas quantidades de proteína, como carnes e ovos, e de gorduras boas, presentes em abacates, castanhas, azeites e peixes (sardinha e salmão, por exemplo, são ótimas opções).

Como o corpo é projetado para queimar primeiro os carboidratos, a ideia aqui é induzi-lo a uma adaptação, para que ele passe a utilizar a gordura como principal fonte de energia, eliminando-a mais facilmente.

Adote o jejum intermitente para a vida​

Esse é um doas maiores segredos para fazer com que sua “máquina” elimine excessos. 

“Nosso corpo foi programado para se alimentar da gordura estocada, não apenas de comida”, garante Rodrigo Polesso, especialista em Nutrição Otimizada para Saúde e Bem-Estar pela Universidade Estadual de San Diego, nos Estados Unidos.

Cada vez mais difundido, esse protocolo consiste em passar intervalos grandes de tempo (o mínimo é de 12h) sem comer. 

“Quando você para de comer, seu corpo terá acesso à gordura estocada, acelerando o processo de emagrecimento”, afirma Rodrigo. Resumindo: aquela velha história de comer de três em três horas não passa de um mito.

Quem se adapta a essa alimentação tende a levá-la para a vida, mantendo a boa forma com mais tranquilidade. A restrição, no entanto, tem uma série de regras e deve ser acompanha de perto por especialista.


Artigos Relacionados