Os motivos que teriam levado Engler para o PSB de Márcio França

Filiado ao PSDB há 30 anos deputado vai tentar sua nova reeleição pela legenda do novo governador estadual

Postado em: em Política

​O deputado estadual Roberto Engler vai deixar o PSDB e se filiar ao PSB do vice-governador Márcio França, que assumirá o governo paulista a próxima sexta-feira, em substituição a Geraldo Alckmin que se candidatará à Presidência da República.

Engler é fundador do PSDB e está no partido há três décadas. 

Desde que se elegeu pela primeira vez para a Assembleia Legislativa é um dos principais líderes tucanos no interior do Estado de São Paulo.

A ida de Roberto para o PSB vai gerar uma possível dobrada com outro veterano político, o médico Marco Aurélio Ubiali, que se candidatará a deputado federal pelo partido.

Bastidores

A pergunta mais ouvida, depois da surpresa da mudança, foi o motivo que levou Engler para o PSB.

Quem conhece a politica estadual disse que esse era um movimento esperado. Desde que Engler jogou para Geraldo Alckmin o imbróglio do pedágio na Cândido Portinari, em Cristais Paulista, transferindo para o governo do estado todo o desgaste, a relação deles esfriou.

Roberto Engler chegou a reclamar que ninguém no Palácio dos Bandeirantes atendia seus telefonemas, muito menos a marcação de audiências.

Passou os últimos dois anos com o pires na mão e sem prestígio. A mudança teria se dado em função disso: Márcio França teria prometido atender a todos os pedidos de Roberto Engler, justamente na época que ele mais precisa do gesto de boa vontade do governo estadual.

A expectativa é de que Roberto Engler vai conseguir liberar tudo através da Casa Civil, justamente no momento que antecede às eleições. 

Como Márcio França tem uma base praticamente zerada nessa região do Estado, vai liberar tudo e fazer campanha em dobradinha com Engler, que deve exercer uma função de relevância na região.

Resta saber o papel que caberá ao médico Marco Aurélio Ubiali, um homem de confiança de Márcio França, seu assessor de Gabinete e candidato a deputado federal, bem provavelmente em coligação com Roberto Engler.

Prefeitura

Outro motivo para a mudança poderia passar pela Prefeitura de Franca. 

No PSDB, o candidato natural continua sendo Sidnei Rocha, mesmo porque a comparação do prefeito atual com a gestão de Sidnei Rocha faz com que as pessoas digam ter saudades do estilo do tucano.

Mas, outro nome que pode se viabilizar, dependendo da próxima eleição, é justamente de Adérmis Marini, que dependerá do seu desempenho nas urnas para ter seu nome catapultado à Prefeitura.

Indo para o PSB, Roberto Engler se torna o nome mais forte do Partido e, com uma eventual vitória de Márcio França nas eleições de outubro, teria a candidatura como prêmio por um gesto ousado e arriscado num momento como esse.




Artigos Relacionados