Retratos de um futebol falido!

Bolamense e Luziânia registram pior público pagante da história do Candangão

Postado em: - Atualizado em:

A partida entre Bolamense e Luziânia, válida pela sexta rodada do Campeonato Brasiliense, bateu um recorde indesejado. O jogo, disputado em 15 de fevereiro, registrou o pior público pagante da história do Candangão. Apenas oito pessoas compraram ingressos para acompanhar o duelo no Abadião, que terminou com a vitória por 2 x 0 do clube goiano. A marca anterior pertencia a Legião 1 x 2 Ceilandense, pelo torneio de 2014, quando nove torcedores adquiriram os bilhetes para acompanhar o confronto no Bezerrão.

Segundo o meia Gilmar Baiano, do Luziânia, apesar do número irrisório de torcedores que pagaram ingresso, havia mais pessoas no Abadião. “Acho que tinha uns 60 presentes na arquibancada”, conta o jogador de 34 anos, titular na partida que menos despertou o interesse da torcida na história do torneio local. Com passagens por Brasília e Brasiliense, Gilmar joga o quarto Candangão da carreira e diz “estar acostumado” com públicos pequenos, especialmente em jogos de meio de semana disputados à tarde.

O horário é uma opção para os jogos disputados em estádios que não têm iluminação artificial ou como medida de economia por alguns clubes. Foi o caso de Bolamense x Luziânia, jogado às 16h. O meia-atacante Maiqui, do Bolamense, estava contundido e assistiu ao duelo das arquibancadas do Abadião. “Nunca tinha visto uma partida com tão pouca gente, jogava na terceira divisão carioca e iam sempre pelo menos 100 pessoas ao estádio”, conta o ex-jogador do Araruama, da terceirona do Rio de Janeiro.

Prejuízo

O borderô da partida mostra um prejuízo de R$ 4.296 para o Bolamense, mandante da partida. Não foi a primeira vez que o time levou um público muito baixo ao estádio. No jogo contra o Sobradinho, pela 2ª rodada, 55 pessoas pagaram ingresso para ir ao Serejão. No mesmo lugar, diante do Paracatu, pela 4ª rodada, foram 78 pagantes.

O maior público do time como mandante foi diante do Ceilândia. O confronto levou 119 pessoas ao Abadião. Curiosamente, o estádio fica em Ceilândia, o que fez com que os torcedores “visitantes” aumentassem o quórum da partida. A média de espectadores do Bolamense é de 65 pagantes por jogo, a pior do campeonato.

Até agora, o torneio registra uma média de pouco mais de 566 pagantes por jogo. Como de costume, o melhor público do Candangão é do Gama. O alviverde lidera a estatística com 1.692 torcedores por partida. Os fãs do Periquito são maioria quando mandantes e, nitidamente, também vão em número maior quando o clube é visitante, como no clássico contra o Brasiliense, no Mané Garrincha, pela 5ª rodada.


*Esta coluna é semanal e atualizada às quintas-feiras.


Artigos Relacionados