Qual é a diferença entre surto, epidemia, pandemia e endemia, você sabe?

De tempos em tempos nos deparamos com notícias sobre surgimento de donças em gande escala - entenda

Postado em: em Saúde

De tempos em tempos, nos deparamos com notícias sobre o surgimento de um novo vírus ou mesmo informações sobre doenças já conhecidas que voltam a aparecer e afetar em grande escala parte da população de determinada região.

A divulgação dos fatos é normalmente acompanhada de palavras como surto, epidemia, pandemia e endemia, mas você sabe qual é a diferença entre as denominações?

Surto

É caracterizado como surto o aumento inesperado no número de casos de uma determinada doença em uma região mais específica, informa o núcleo Telessaúde, parceria entre a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a Secretaria de Educação a Distância (SEAD) e o Ministério da Saúde.

Por exemplo: a dengue, quando surge em áreas específicas de uma cidade, como um bairro, é tratada como um surto da doença, e não como uma epidemia.

Epidemia

Quando os surtos de uma doença são registrados em várias regiões, recebem a definição de epidemia. A nível municipal, por exemplo, ocorre quando diversos bairros apresentam certa doença.

A epidemia pode ser ainda de nível estadual ou nacional, ou seja, quando a doença ocorre em diferentes regiões do país.

Pandemia

Em escala de gravidade, a pandemia de uma doença é considerada o pior dos cenários, já que consiste em uma epidemia que se estende a níveis globais. O problema de saúde se espalha em diversas regiões do planeta.

A gripe suína, em 2009, saiu da definição de epidemia para pandemia quando foram registrados casos da doença nos seis continentes do mundo.

Endemia

É definida como endemia a manifestação de uma doença com frequência apenas em uma determinada região e com causa local. Não é, portanto, uma relação quantitativa.

Por exemplo: no Brasil, a febre amarela é considerada uma doença endêmica da região norte do país.

Fonte: Vix


Artigos Relacionados