Promessa de Gilson de fazer hospital veterinário não deverá sair do papel

Protetores cobram o cumprimento da promessa de campanha, mas até agora, não conseguiram retorno

Postado em: em Política

Gilson de Souza (DEM) chega a um ano e meio de mandato com várias promessas em aberto. Uma delas é a criação de um hospital veterinário em Franca, que, de tempos em tempos, é lembrada pelos protetores e gera enxurradas de críticas ao prefeito nas redes sociais.

Principalmente daqueles que, acreditando em Gilson, apoiaram a sua candidatura a prefeito e fizeram, voluntariamente, campanha para ele. Agora, eles cobram o cumprimento da promessa de campanha, mas até agora, não conseguiram retorno. Gilson, pessoalmente, sequer toca no assunto.

Durante o horário eleitoral gratuito e no contato direto com eleitores, Gilson se comprometeu textualmente a utilizar o espaço existente no Parque "Fernando Costa" para fazer um complexo voltado ao tratamento dos animais, uma espécie de SUS - Sistema Único de Saúde - voltado aos animais de rua.

Na ocasião, afirmou o prefeito: "No espaço do Fernando Costa nós vamos criar a medicina veterinária e o pronto-socorro dos animais. Nós vamos melhorar o que já existe no espaço", afirmou Gilson.

Segundo a promessa de Gilson, no local haveria um veterinário fixo e os alunos de medicina veterinária teriam como fazer estágio no local. "Vamos atender todos os animais. A consulta, a castração dos animais de Franca e toda a região", disse Gilson, certamente recordando os tempos de deputado estadual, uma vez que o contribuinte de Franca não tem obrigação de pagar a conta por problemas de outras cidades.

Porém, até agora, já caminhando para o fim do segundo ano de mandato de Gilson, não houve qualquer anúncio de projeto ou estudo nesse sentido. Muito pelo contrário.

Isso fica claro com as palavras de um dos homens  de confiança do próprio prefeito, o diretor da Vigilância Sanitária de Franca, Nélson Salomão. Ele afirmou, na Câmara, que o hospital veterinário é inviável  na atual gestão.

“Não dá para tirar dinheiro da Saúde (para implantar a promessa). Podemos melhorar o que já existe”, afirmou o diretor da Vigilância.

Esta promessa se juntará a outras de Gilson, como a construção do hospital de clínicas, da mulher, entrega de casas populares e resolução do Copacabana, ainda não realizadas em quase metade de seu mandato.


Artigos Relacionados