Prefeitura inicia retirada de moradores de rua dos principais pontos de Franca

Ação faz parte da operação "Resgate Social" e visa oferecer assistência mais digna a essas pessoas

Postado em: em Cotidiano

A Prefeitura numa operação integrada que envolveu equipes das secretarias de Ação Social, Serviços e Meio Ambiente, Segurança e Cidadania, com o apoio da Guarda Municipal e Polícia Militar, deu início à operação chamada de Resgate Social de abordagem de pessoas em situação de rua. Junto com esse contato, iniciado por um Centro de Esportes no bairro Santa Adélia, a partir da disposição de cada pessoa em receber uma assistência mais próxima, foram colocadas à disposição delas algumas opções.

O secretário de Ação Social, Vanderlei Martins Tristão, esteve na coordenação das abordagens, que mais tarde foi feita em setores da Avenida Orlando Dompieri e também nas imediações do prédio do NGA, onde haviam pessoas dormindo ou com barracas montadas. Segundo o secretário, ‘foram adotadas as cautelas que a situação exigia, respeitando o TAC, onde os profissionais envolvidos foram informando inicialmente o objetivo do trabalho, que era de recolher objetos e entulhos atirados nesses espaços públicos. Quando haviam barracas, o pedido feito era para que desmontassem e desocupassem o espaço, com a oportunidade de atendimento digno.’ Mas o principal do trabalho é o resgate da cidadania dessas pessoas, dando a elas uma nova chance de reinserção na família e no meio social.

Em algumas situações as equipes foram atendidas prontamente, em outras as pessoas visivelmente desequilibradas, disseram que gostariam de ser acolhidas no Abrigo ou outro serviço da Prefeitura, até mesmo para trabalhar, mas logo foram se dispersando e preferiram não aguardar o encaminhamento. Nesses três locais visitados os materiais foram removidos e mais tarde o mesmo trabalho se repetiu na Praça João Mendes.

Demolição

Um vestiário com a estrutura comprometida, onde pelo menos três pessoas habitavam no Santa Adélia deverá ser demolido, pois além de não contar com as mínimas condições higiênicas, corre o risco de ter a estrutura desmoronando a qualquer momento, colocando em risco a vida de seus ocupantes. Está sendo solicitado um laudo técnico para que seja derrubado.

É intenção da secretaria de Ação Social, que documentou todas as operações, encaminhar um relatório compacto ao Ministério Público, buscando suporte e orientações para que esse trabalho possa avançar e ser repetido de modo mais efetivo. A meta da Prefeitura é fazer esse essa Operação Resgate de maneira sistemática, buscando instrumentos que possibilitem retirar as pessoas e encaminhá-las para o atendimento complementar que precisam, sob pena de todo essa mobilização se tornar infrutífera.


Artigos Relacionados