​Prefeitura de Franca entrega com festa Relógio do Sol totalmente restaurado

Relógio do Sol estava partido em seis pedaços grandes e 66 outros menores, além de diversos fragmentos.

Postado em: em Cotidiano


A Prefeitura devolveu à população de Franca, na tarde dessa sexta-feira (06), dentro do que havia programado, o Relógio do Sol restaurado, depois de um meticuloso trabalho conduzido por três especialistas, precedido de avaliações técnicas e um projeto executivo também elaborado por profissionais habilitados. 

A programação para marcar o ato começou por volta das 13 horas e contou com apresentações culturais, participação de estudantes e grupos de dança da terceira idade. 

Pouco depois das 16 horas foi realizado o desatamento da fita simbólica que o monumento estava envolto.

Uma chuva fina que caiu na sequência retardou a continuidade da cerimônia, logo retomada com falas das personalidades que direta ou indiretamente deram a sua contribuição em todo esse processo.

Começou pelo secretário de Esportes, Arte, Cultura e Lazer, Elson Bonifácio, presidente do Condephat (Conselho de Desenvolvimento do Patrimônio Histórico), prof. Pedro Geraldo Tozzi.

Depois deles falou uma das restauradoras, Leila Oliveira, pontuando alguns detalhes do processo. Relatou que o Relógio do Sol estava partido em seis pedaços grandes e 66 outros menores, além de diversos fragmentos. 

Tudo foi restaurado sem inclusão de nada diferente do que era original.

Também falaram na ocasião o memorialista Marcelo Fradim, as professoras Maria das Dores e Mariângela Chiachiri, esta viúva do professor José Chiachiri Filho e membro da Associação Paulo Freire.

Também discursaram o secretário de Serviços e Meio Ambiente, Adriano Tosta, vereadores Pastor Otávio e Corrêa Neves Júnior e por fim o prefeito Gilson de Souza. 

Com agradecimentos gerais a toda a equipe e uma frase que tem repetido sempre, segundo a qual Gilson ressaltou que esse restauro era uma conquista da cidade, da participação de cada pessoa, ninguém faz nada sozinho, concluindo: "precisamos saber a hora certa para decidir e que Deus foi muito generoso com ele e a cidade".

Serviços complementares

Junto com a Secretaria de Esportes, Arte, Cultura e Lazer que esteve a frente de todas etapas desse restauro, participou em sua fase final com serviços complementares, pintura, podas de árvores nos arredores a Secretaria de Serviços e Meio Ambiente. 

Leila, a restauradora, orientou que ao menos a cada dois anos seja feita uma manutenção e um acompanhamento da vegetação próxima no sentido de prevenir futuros acidentes.

Uma das poucas novidades em relação a peça original do Relógio do Sol de Franca, único igual, portanto peça rara, construído e inaugurado originalmente em 11 de abril de 1887, portanto há 132 anos, foi um dispositivo tecnológico dos tempos de hoje: QR Code, através do qual o visitante com um aplicativo no celular pode fazer a leitura e ter acesso a toda história do Relógio e como interpretá-lo.

O Relógio do Sol tem 3 metros de altura e pesa 2 toneladas, sendo composto por seis peças. A leitura das horas é feita a partir da sombra projetada pelo sol. 

Linhas, talhadas na peça, formam os mostradores que correspondem às horas que são marcadas partir da sombra formada por um gnômon (espécie de ponteiro) que vai encaixado na peça.


Artigos Relacionados