Preço do gás de cozinha será reajustado a cada 3 meses, segundo Petrobras

Nos últimos meses população viu escalada de aumentos e preço médio do botijão de gás subiu R$ 10

Postado em: em Economia

A Petrobras anunciou, nesta última quinta-feira, 18 de janeiro, uma nova política de preços para o gás de cozinha, informando que o valor do botijão nas refinarias caiu.

A partir desta sexta-feira, 19 de janeiro, as distribuidoras vão comprar o gás de cozinha com redução de 5% no preço. O botijão vai custar em média nas refinarias R$ 23,16. Mas até chegar ao consumidor sofre aumentos ao passar pelas distribuidoras e depois revendedoras. 

A nova política de preços pode ajudar a reduzir os custos para o consumidor em casa. Nos últimos meses o que se viu foi uma escalada de aumentos, e o preço médio do botijão de gás de cozinha subiu R$ 10.

Os reajustes vinham acontecendo mensalmente. Eles vão continuar atrelados ao mercado internacional, mas agora as mudanças nos preços vão ser a cada três meses.

De acordo com a Petrobras, na média de preço do botijão, 45% vêm das distribuidoras e revendedoras, 16% de ICMS, 3% de PIS/PASEP e COFINS e 36% é a parte da Petrobras.

Para o consumidor tudo seria mais fácil se o botijão de gás ficasse mais barato. 

No Rio Grande do Sul, o preço do gás de cozinha está entre os mais altos do país. Em Erechim, no norte do estado, custa em média R$ 84.


Artigos Relacionados