Pesquisa mostra que 85% querem redução de gastos públicos com o Carnaval

Em Franca, realização de festas como virada de ano e Carnaval são priorizadas pela administração

Postado em: em Política

O governo Gilson de Souza (DEM) já deixou clara a sua vocação pelo financiamento de festas populares com recursos públicos. Prova disso são os milhões de reais já gastos pela administração desde o seu início com eventos como virada do ano e Carnaval.

Enquanto problemas que realmente preocupam a sociedade, como déficit de vagas em creches, fila quilométrica para cirurgias eletivas, entre outros, Gilson mantém como bandeira de governo a realização de shows, desfiles e outros eventos que seriam mais relevantes se não houvessem outros problemas.

Prova desta discrepância é a negativa do governo em construir uma cobertura na ala de reabilitação do Hospital do Coração de Franca, com custo estimado em R$ 50 mil, para dar conforto aos pacientes. Valor semelhante é dado todos os anos para as escolas de samba da cidade. "É uma inversão de valores deste desgoverno", diz Adermis Marini (PSDB) sobre o assunto.

A paciência das pessoas está por um fio com tal atitude de Gilson de Souza e outros governantes que priorizam festas ao que é de fato necessário. Uma pesquisa do Instituto Paraná mostra que 85,8% dos brasileiros concordam que prefeituras devem reduzir a verba do carnaval para investir em saúde, educação e segurança, por exemplo.

Para 72,6% dos entrevistados, a folia teria de ser totalmente patrocinada pela iniciativa privada. Enquanto isso, em Franca, com ou sem apelo popular, os gastos com festas seguem firmes, em detrimento ao que a população mais almeja, que é saúde, educação e lazer, sim, mas em seu devido tempo e espaço.


Artigos Relacionados