Pequenos conselhos para uma grande carreira

Postado em:

1) ESTUDE E MANTENHA-SE ATUALIZADO. Sim, apesar de já sermos egressos dos bancos da Faculdade, nossa profissão exigirá estudo constante e eterno. Para se destacar como advogado ou como qualquer outro profissional é imprescindível estudar e se manter atualizado. Não se satisfaça com o mínimo. Vá além. Leia, se informe através de doutrinas, jurisprudências, informes dos Tribunais, notícias, enfim, faça o seu melhor todos os dias e em todos os seus processos e projetos e o sucesso lhe alcançará.

2) SEJA ÉTICO. A OAB tem um código de ética e disciplina que deve ser seguido por todos. Mantenha-se pautado pela ética em todos os níveis da sua vida profissional e pessoal e colha os frutos de ser um profissional de respeito. Preserve o vaso de cristal de sua vida. Trincado nunca mais será recuperado. Mantenha seu caráter íntegro e pratique a ética, custe o que custar.

3) SEJA EDUCADO E POLIDO NO TRATO COM SEUS COLEGAS E FUNCIONÁRIOS DA JUSTIÇA. Ao advogado está posto o encargo de resolver problemas alheios. Este é o mote da profissão. E, às vezes, o problema de nosso cliente nos afeta de tal forma que tendemos a descontar nos colegas e serventuários da justiça. Não faça isso. Trate todos com polidez e educação, seja nos corredores dos fóruns, seja nas salas de audiência. A urbanidade e o respeito são deveres de todos e representam pilares fundamentais no desenvolvimento das relações humanas.

4) VALORIZE SEU TRABALHO E COBRE POR ELE. A advocacia paulistana, especialmente no interior, como é o caso desta subscritora, está vivendo um período de transição. Hoje o mais árduo e penoso trabalho do advogado é receber o que lhe é justo, pelo trabalho desenvolvido. A tradição ainda não dá o devido valor às atividades intelectuais. Todavia, é movimento por parte de toda a classe em valorizar a profissão. Assim, antes de aceitar qualquer demanda o advogado deverá aprender a calcular os custos necessários para a execução de seus serviços. Somente sabendo quanto custa o seu serviço é que o advogado poderá cobrar honorários que suportem esses custos e que sejam ainda suficientes para remunerar o serviço contratado. Não são poucos os advogados que, em uma época de concorrência acirrada, aceitam trabalhar mediante o recebimento de honorários cujo valor é insuficiente até mesmo para suportar os custos necessários à execução dos serviços. Não faça isso. Valorize seu conhecimento e todos os anos de estudo que lhe trouxeram até aqui.

5) NÃO TENHA MEDO DE RECOMEÇAR. Steve Jobs, um dos maiores destaques da eletrônica, em 1985, um ano após lançar o Macintosh e nove após fundar a Apple com Steve Wozniak, foi demitido da companhia por brigas internas com o então CEO da empresa, John Sculley. “O que tinha sido o foco de toda a minha vida adulta se fora, e isso foi devastador”, disse ele em determinada entrevista. Com o tempo, entretanto, ele percebeu o lado bom dessa espécie de fracasso pessoal. Ele teria dito que “o peso de ser bem sucedido foi substituído pela leveza de ser um iniciante novamente. Isso me libertou para entrar em um dos períodos mais criativos da minha vida”. Nesse período, conheceu sua esposa, fundou a Pixar e a NeXt. Casou-se, a Pixar lançou o memorável Toy Story (que balançou as bases do cinema de animação) e a NeXt foi comprada pela Apple. Ele retornou para a empresa. “Tenho certeza de que nada disso teria acontecido se eu não tivesse sido demitido da Apple”, afirmou. “Foi um remédio de gosto ruim, mas eu acredito que o paciente precisava dele. Algumas vezes, a vida bate com um tijolo na sua cabeça. Não perca a fé”. Portanto, não desanime. Não desista. Apenas reencontre o caminho e siga em frente. A advocacia é uma das mais apaixonantes profissões no âmbito jurídico.

6) ANDE NA RUA E SAIBA O QUE ESTÁ ACONTECENDO AO SEU REDOR. Essa recomendação é dada pelo banqueiro Joseph Safra e serve perfeitamente aos advogados, que devem evitar – principalmente os mais jovens – o isolamento de seus escritórios. O advogado deve participar da vida em sua comunidade social. Deve acompanhar, de acordo com a sua área de atuação, as discussões realizadas nas federações das indústrias, nas associações comerciais, nos sindicatos, ou seja, deve estar sintonizado com os problemas daqueles que podem ser seus futuros clientes, antenado com as questões que podem se transformar em demanda de serviço do escritório. Não seja mais um na multidão. Destaque-se. Quem é visto, é lembrado.

7) NÃO SE LIMITE PELO DIPLOMA. Seu diploma de ensino superior não é o principal aspecto definidor de sua carreira. Você possui outras características e habilidades que podem ser tão importantes quanto a graduação. Na realidade, essas qualidades são alguns dos principais motivos que fazem um profissional se destacar ou não no mercado de trabalho. Lembre-se, tudo o que você aprender pode e deve ser usado favoravelmente para a colocação profissional, desde um curso de idiomas até o trabalho voluntário. A OAB Franca já encontrou verdadeiros tesouros em mais variados campos diferentes ao direito. Destaque-se.

8) NÃO DESPERDICE OPORTUNIDADES. Tantas oportunidades são desperdiçadas porque as pessoas pensam que elas não trarão nada de relevante. Isso não quer dizer que você deve aproveitar todas as oportunidades que aparecerem em seu caminho, mas sim considerá-las. Não se trata de abraçar o mundo, apenas ter uma visão sistemática dele. Você irá perceber com o tempo que, mais do que sorte, é necessário ter inteligência e disposição para que todas as oportunidades sejam consideradas e as melhores, aproveitadas.

9) ESPECIALIZE-SE EM UMA ÁREA DE ATUAÇÃO. Trata-se de algo comum aos jovens advogados serem considerados “clínicos gerais” em início de carreira. Muitos optam, inclusive, por permanecer nessa situação durante grande parte de sua jornada. No entanto, tornar-se especialista em determinadas áreas do conhecimento humano pode significar – ainda que em médio ou longo prazo – o reposicionamento no mercado de trabalho, em um patamar de destaque, seguindo o natural ciclo de renovação profissional. Para tanto, são recomendados cursos de pós-graduação latu sensu e até mesmo o curso de mestrado, para aqueles que têm interesse em desenvolver a atividade acadêmica de forma concomitante à advocacia.

Com boas dicas, muito estudo e trabalho árduo o sucesso não falhará.

Por Rafaela Pinto da Costa Bezerra Cunha Sousa – OAB/SP 321.178 – Franca/SP

*Esta coluna é semanal e atualizada às quartas-feiras.​