Anticrime: suspensa pelo TCU, campanha ganha força nas redes sociais

Vídeos suspensos do pacote anticrime do Governo Federal viralizaram nas redes sociais

Postado em: em Política

Os vídeos publicitários da Campanha do Ministério da Justiça para divulgar o pacote anticrime proposto pelo ministro Sérgio Moro ganharam repercussão nas redes sociais.

Isso após ter veiculação suspensa por decisão do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rêgo. 

O ministro considerou haver indícios de utilização irregular de recursos públicos na campanha publicitária.

O ministro do Tribunal de Contas disse entender que há fortes indícios de que a contratação da campanha publicitária atinente ao denominado ‘pacote anticrime’ não se enquadra na ação orçamentária ‘Publicidade de Utilidade Pública’.

Com isso, ele justificou a adoção de medida cautelar, com vistas a suspender a execução do contrato publicitário firmado até que esta Corte de Contas se pronuncie no mérito a respeito dos fatos apontados.

Para o Tribunal de Contas, continuar em vigência, o aludido contrato poderá redundar em despesa realizada fora da finalidade legal prevista.”

No entanto, a suspensão da campanha nas mídias tradicionais acabou ganhando conotação política e estimulando a propagação das peças nas redes sociais. 

Os vídeos com durações de 30 segundos a até 2 minutos estão sendo divulgados e distribuídos de maneira gratuita por internautas e já viralizaram.

A senadora Soraya Thronicke (PSL/MS) utilizou a tribuna do Senado para contestar a suspensão da campanha e anunciar a divulgação dos vídeos publicitários em suas redes sociais, além de convidar a todos a fazer o mesmo. . 

O pedido de suspensão da campanha foi feito por parlamentares de oposição, entre eles os deputados Orlando Silva (PCdoB), Paulo Teixeira (PT) e Marcelo Freixo (PSOL), todos integrantes do grupo de trabalho do pacote anticrime, e pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede).


Artigos Relacionados