​Operação do GAECO na FEAC é tudo o que Gilson de Souza não queria ver

Perto da eleição em que concorre novamente à Prefeitura, Gilson é quem mais perde com operação

Postado em: - Atualizado em: em Política

Viaturas da polícia em operação do GAECO na sede da FEAC de Franca (Foto: Hertz Notícias)

Na política existe o céu de brigadeiro, em que tudo é calmaria, e existe o olho do furacão, em que a tormenta chega de uma hora para outra.

A foto das viaturas policiais em frente o prédio da Secretaria da Educação e sede da FEAC é tudo que Gilson de Souza jamais pensou em ver.

Ainda que o GAECO esteja investigando um fato específico, que visa o ex-presidente e, eventualmente, diretores ou ex-diretores, é um golpe que Gilson de Souza vai ter dificuldade de assimilar.

Durante todo o governo, sempre houve insinuações contra Gilson de Souza, mas nada foi para frente e, se investigado, nada respingava nele.

Agora, com as eleições se aproximando, vem o GAECO com uma investigação que apura desvios na administração da FEAC.

Ainda que Gilson de Souza diga que não tem nada a ver com isso, vai cair na mesma rede que serviu para pegar Lula: é dele a responsabilidade pela escolha dos dirigentes da FEAC e, em última instância, vai respingar nele qualquer procedimento inadequado na condução da Fundação.

É provável que a Prefeitura Municipal divulgue uma nota de esclarecimento, porque é muito grave ter viaturas policiais na porta de um órgão público municipal.


Artigos Relacionados