​Operação Carnaval Mais Seguro prendeu 241 criminosos no Estado

Efetivos das polícias civil e militar estão reforçados para garantir a segurança dos foliões em todo o Estado

Postado em: em Segurança

Mais de 20 mil policiais civis e militares foram às ruas para mais uma etapa da Operação Carnaval Mais Seguro. 

Pelo menos 333 pessoas foram detidas em todo o estado de São Paulo durante o sábado de carnaval, e acordo com dados do governo estadual. 

Foram abordadas 36.711 na chamada Operação Carnaval Mais Seguro, que levou às ruas 23 mil policiais para reforçar a segurança durante a folia paulista.

Dentre eles, um homem e outros dois menores foram detidos em Campinas com porções de maconha e 500 frascos de lança perfume. 

Os policiais desconfiaram do grupo e durante a abordagem encontraram os entorpecentes. O caso foi encaminhado para a Polícia Civil de Campinas. 

As equipes das polícias Civil e Militar também conseguiram recuperar 44 veículos produtos de roubo ou furto, apreender cerca de uma tonelada de entorpecentes e 23 armas. 

Até às 6h de sábado, 42 celulares foram apreendidos, sendo 33 recuperados, produtos de roubos e/ou furtos, e nove sem origem comprovada para averiguação.

Foram feitas ainda 24.531 fiscalizações de veículos. Os condutores foram submetidos ao teste do etilômetro, resultando em 226 autuações por dirigir alcoolizados ou depois de terem usado substâncias psicoativas. 

Outros 441 foram presos por se recusarem a realizar o teste, outros 10 em flagrante pelo artigo 306 do Código Brasileiro de Trânsito.

A operação

Com uma expectativa de público 25% maior do que a registrada no ano passado, as forças de segurança do Estado reforçaram o policiamento. 

Neste ano, a Operação Carnaval Mais Seguro conta um esquema especial com uma média de 15 mil policiais civis e militares atuando diariamente em todo o estado de São Paulo. 

Também há reforço no número de viaturas e de aeronaves. São 12 helicópteros Águia do Comando de Aviação da PM para o patrulhamento diário, monitoramento em tempo real em locais de eventos por meio do Dronepol - em média 50 drones por dia. 

O Sistema Olho de Águia é utilizado no equipamento e nas aeronaves, transmitindo imagens ao Centro de Operações da PM (Copom) para que atitudes suspeitas sejam rapidamente identificadas.

Participam ainda da operação policiais militares do Choque, dos Policiamentos Rodoviário, Ambiental e de Trânsito e do Corpo de Bombeiros. 

O Canil da PM será utilizado para a detecção de drogas, por meio de cães farejadores.

Os plantões nas unidades policiais foram reforçados para garantir agilidade no atendimento ao público. 

Além disso, o Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt apoiará os trabalhos com a utilização do novo Sistema de Reconhecimento Facial. 

A ferramenta, inaugurada em janeiro, receberá imagens das câmeras e do sistema móvel da prefeitura da Capital e, por meio de seu banco de dados com mais de 40 mil registros de pessoas, identificará possíveis desaparecido ou procurados pela Justiça.

A Superintendência da Polícia Técnico-Científica, por sua vez, trabalhará com uma média de 160 profissionais e manterá força tarefa dando continuidade à Operação Verão.

Durante todo o período, o Centro Estadual de Gerenciamento do Carnaval Mais Seguro 2020, instalado no Centro de Operações Integradas (COI) da Capital, monitora as atividades. 

A Força-Tarefa será composta por todas as secretarias e órgãos públicos estaduais e da União.


Artigos Relacionados