Nova obra na rotatória da Champagnat pode sair do papel por R$ 3,12 milhões

Novo complexo viário tem prazo de 60 dias para a conclusão após início da obra, segundo consta da licitação

Postado em: em Obras

O complexo viário que a Prefeitura de Franca projetou para a hoje rotatória de interligação das avenida Alonso Y Alonso e Champagnat pode sair do papel.

Na abertura do processo licitatório, nesta sexta-feira, a empresa Autem Engenharia, de Ribeirão Preto, apresentou uma proposta no valor de R$ 3.112.000,00 para fazer todas as obras no local.

O valor é menos do que o orçado pela Secretaria de Planejamento da Prefeitura de Franca e, portanto, dentro das condições legais do projeto e da licitação.

Segundo a Prefeitura Municipal, ainda existem algumas etapas para confirmação da empresa vencedora, principalmente no aspecto de documentação.

Depois de assinado o contrato, a empresa tem 10 dias para iniciar a obra e prazo determinado para sua conclusão, que deve coincidir com o período eleitoral.

Nos bastidores da Prefeitura o comentário é de que valeu o empenho e a insistência do prefeito Gilson de Souza para transformar seu pensamento em realidade e tentar desafogar o trânsito, já complicado, naquela região.

Como divulgado com exclusividade pelo Jornal da Franca em 26 de janeiro deste ano (veja aqui), a Secretaria de Planejamento estava trabalhando para fazer uma intervenção viária e tentar acabar com os congestionamentos na rotatória entre as avenidas Champagnat e Ismael Alonso Y Alonso.

Segundo Gilson de Souza, o novo projeto vai acabar com a rotatória. Serão construídas três novas pontes, sendo duas na Avenida Champagnat e uma na avenida Ismael Alonso Y Alonso, na altura da Zoomed.

As duas primeiras pontes vão possibilitar a ligação direta entre as duas partes da avenida Champagnat e a outra ponte vai permitir a manobra para quem vem do Picanha e quer ir para o Galo Branco.

As pistas da avenida Alonso Y Alonso ficarão retas nos dois sentidos. Os cruzamentos terão semáforos inteligentes para evitar congestionamentos.

Como o espaço da rotatória é grande, serão construídas quatro alças: uma para quem vem da Alonso y Alonso e precisa entrar na Champagnat em direção ao antigo colégio.

Outra alça será para quem vem no sentido da cachoeira e precisa entrar na avenida Champagnat em direção ao Tonin.

Para quem desce a Champagnat e precisa adentrar a avenida Alonso Y Alonso haverá outra alça, assim como quem vem do Picanha na Tábua e precisa entrar na Alonso Y Alonso em direção ao Savegnago.

Segundo as informações, a obra será rápida, com duração prevista de cerca de dois meses após o seu início.

As pontes devem ter construção pré-moldada devem ter ritmo junto com os serviços das concessionárias de energia, telefone e saneamento básico.


Artigos Relacionados