Minas debate direitos dos moradores na região da Serra da Canastra

Proposta busca conciliar proteção das matas e nascentes com produção de alimentos

Postado em: em Cidades

​O direito dos moradores e pequenos produtores na regularização de parte das terras do Parque Nacional da Serra da Canastra foi discutido em audiência pública realizada pela Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) na sexta-feira (11).

Na região Centro-Oeste, o parque nacional é desmembrado de São Roque de Minas, Capitólio e Vargem Bonita. 

A reunião buscou soluções para conciliar os trabalhos na lavoura, nas pequenas criações e da produção de queijo com a proteção das matas e nascentes.

O requerimento para discutir a situação é do presidente da comissão, deputado Cristiano Silveira (PT). 

Segundo ele, 71.525 hectares da área total foram desapropriados e regularizados. 

O processo de regularização e implantação dos mais de 130 mil hectares restantes tem causado conflitos.

"Queremos discutir o tema com todos os envolvidos, para construir uma proposta que concilie a proteção das matas e das nascentes com a produção de alimentos dos povos tradicionais da região”, afirmou Cristiano Silveira.


Artigos Relacionados