Menina de 7 anos lê poesias para idosos por telefone durante a quarentena

Sofia faz parte de um projeto que visa dar amparo emocional aos idosos durante a pandemia do coronavírus

Postado em: em Literatura

Sophia Aguiar, de 7 anos, é apaixonada, desde os 4, por poesia. Então, logo que começou a quarentena, ela passou a contar histórias, ler poemas e conversar, via telefone, com idosos que busquem uma companhia mesmo à distância para dialogar.

Ela faz parte de um projeto da Secretaria de Cultura do Rio, como voluntária. O trabalho visa dar amparo emocional às pessoas idosas que se encontrem emocionalmente desamparados ou ao menos que assim se julguem.

Entre os escritores que Sofia mais gosta, estão, por exemplo: “Vinicius de Morais, Conceição Evaristo, Claudia Gomes, Pedro Bandeira, Roseana Murray, Pepita Sampaio Sekito, Júlio Emílio Braz e Ruth Rocha”, mostrando que tem gosto bastante eclético para o tema.

Sobre o projeto, Sophia afirma que: “É muito bom conversar com os vovôs, levar um pouco de carinho e atenção para eles”, diz a menina que, quando crescer quer “ser escritora e poetisa”.

Durante esta quarentena, Sophia criou também o Histórias de Cama. Todos os dias, dá dicas de livros e poesias, em suas redes sociais. 

“Ela quer incentivar toda a família a se embalar pelas histórias dos livros infantis antes de pegarem no sono”, conta Lúcia. “Gosto de incentivar os pais a lerem para os seus filhos também”, diz a menina, que ainda tem o projeto itinerante de leitura Balde de Livros.

Seu próximo passo é estender as ligações para o Amapá, onde vive parte de sua família. “Gosto de fazer o bem sem olhar a quem”, afirma.


Artigos Relacionados