Lily Allen diz ter sido vítima de abuso sexual cometido por executivo de gravadora

Ela ainda diz que a indústria da música não apenas permite como às vezes “aprova” comportamentos tóxicos

Postado em: em Um Toque a +

Lily Allen está lançando um novo livro chamado My Thoughts Exactly, e tem falado a respeito da publicação com veículos britânicos.

Em entrevista recente para o The Guardian, ela falou sobre um episódio em que sofreu assédio sexual de um executivo da indústria da música com quem trabalhava, e diz só não ter revelado o nome do cara porque seus advogados sugeriram que ela não o fizesse.

Ao contar sobre o episódio que aconteceu em um hotel após uma festa, Lily Allen falou:

Eu acordei às 5 da manhã porque eu senti uma pessoa nua se encostando nas minhas costas. Eu estava nua também. Eu senti alguém tentando colocar seu pênis dentro da minha vagina e dando tapas na minha bunda como se seu fosse uma stripper. Eu saí dali o mais rápido possível e pulei da cama, em completo choque. Encontrei as minhas roupas e fui para o meu quarto.

Allen ainda disse que se recusou a tocar em um evento da BBC Radio 1 porque estaria ao lado de um dos artistas do empresário e não se sentiria confortável com a sua presença. Como resultado, ela alega que o single “Trigger Bang” não foi tocado por lá.

Por fim, ela disse que continuou trabalhando com o cara porque tinha medo de ser rotulada como “histérica” ou uma “mulher difícil”, mas também afirmou que registrou um depoimento onde contou sobre tudo que aconteceu e disse que “gostaria de registrar que foi sexualmente abusado por alguém com quem trabalhava.”

Na mesma entrevista ela ainda diz que a indústria da música não apenas permite como às vezes “aprova” comportamentos tóxicos de homens contra mulheres.

Você pode ler a longa entrevista onde Lily Allen fala sobre diversos episódios difíceis pelos quais passou recentemente na carreira, em Inglês, por aqui.


Artigos Relacionados