Justiça suspende Sisu e impede a divulgação de qualquer resultado

Defensoria Pública da União também pede que se confirme a correção dos erros no Enem

Postado em: em Educação

Uma decisão da Justiça Federal na sexta-feira (24) determinou a suspensão do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e impediu a divulgação do resultado na próxima terça (28). 

A decisão foi tomada com base em um processo movido pela Defensoria Pública da União (DPU), no qual o órgão pede que o processo seja suspenso assim terminar o processo de inscrição. 

O processo da DPU ainda pede que o governo confirme que os erros que ocorreram o Enem foram totalmente resolvidos.

Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), houve erro na correção de 5.974 provas entre 3,9 milhões de alunos participantes. 

De acordo com o Ministério da Educação, as notas foram corrigidas e diz não haver prejuízo a nenhum aluno.

A DPU órgão também explicou que o MEC e o Inep têm cinco dias para cumprir o determinado. A pena é de multa diária de R$ 10 mil caso a decisão não seja cumprida.

Além do problema com as notas do Enem, candidatos se depararam com problemas no segundo dia de inscrições do Sisu. 

Na plataforma, estudantes que fizeram as inscrições em duas opções e passaram em ambas foram selecionados nas duas, o que faz as notas de corte dos cursos aumentarem.

No funcionamento normal do sistema, quando um estudante passa já na primeira opção, a inscrição para a segunda opção é automaticamente descartada, o que faz essa vaga permanecer aberta para outros alunos.

Na sexta-feira, o Ministério Público Federal também entrou com ação contra o MEC e o Inep. 

O pedido é para que a suspensão seja aplicada até que seja feita uma auditoria no resultado do Enem, alternativa sugerida por especialistas em avaliação educacional, e que o Inep realize nova conferência dos gabaritos de todos os candidatos.


Artigos Relacionados