Justiça decreta a falência do jornal "Diário de São Paulo", antigo "Diário Popular"

Jornal continua sendo impresso e distribuído para minimizar prejuízos com a massa falida

Postado em: em Cotidiano

​O "Diário de S.Paulo", antigo "Diário Popular", teve o pedido de falência decretado nesta terça (23), assim como suas controladoras, a Editora Fontana e a Cereja Serviços de Mídia Digital. 

A publicação continuará circulando, pois, no entendimento do juiz Marcelo Barbosa Sacramone, da 2ª Vara de Falências de São Paulo, a massa falida terá mais benefícios ao alienar um negócio que está em funcionamento do que com um paralisado. 

O diário tem cerca de cem funcionários e circulação estimada em 34 mil exemplares. 

O jornal teve vários donos desde 1988, quando mudou de mãos pela primeira vez, entre os quais Orestes Quércia, a Infoglobo e J.Hawilla.


Artigos Relacionados