Instituto Inhotim fecha no dia 25 em homenagem às vítimas de Brumadinho

Data marca um ano da tragédia e Instituto convida junto com a cidade, para programação especial

Postado em: em Cotidiano

Em homenagem e respeito às vítimas do rompimento da barragem em Córrego do Feijão, em Brumadinho, o Instituto Inhotim estará fechado para visitação, no dia 25 de janeiro (sábado). 

No marco de um ano dessa tragédia, sobretudo, humana, o Inhotim convida todos a estarem presentes, efetivamente, na cidade, para uma programação especial. 

Apesar de o Instituto não ter sido atingido pelos rejeitos, Brumadinho é a casa do Inhotim. Mais de 70% de seus funcionários são da cidade.

“Cinquenta pessoas que trabalham conosco perderam familiares no ocorrido, o que ainda nos sensibiliza bastante”, comenta Raquel Murad, gerente de Recursos Humanos do Inhotim, que lidera um trabalho de acolhimento e acompanhamento psicológico dos colaboradores para a superação do luto.

Para o dia 25, a Arquidiocese de Belo Horizonte preparou uma programação na cidade, a partir das 8h. Às 19h, a Orquestra de Câmara Inhotim fará uma apresentação em frente à Igreja Matriz de Brumadinho. 

Regidos pelo maestro César Timóteo, os jovens vão tocar um repertório preparado para levar o público à reflexão sobre a vida e transmitir o desejo de esperança, paz, amor e união entre as pessoas.

Haverá também a estreia de “In Memoriam”, composta especialmente para a ocasião por Jônatas Reis, professor da Escola de Música Inhotim. Trata-se de uma peça para cordas e solo de trompete, tocada por Gleisson Queiroz, trompetista de Brumadinho.

Concerto de Mantras -- 26/01

No domingo (26), o Inhotim convida visitantes e moradores de Brumadinho a uma programação imperdível no Instituto. 

Música e espiritualidade estarão juntas no Inhotim, criando uma atmosfera de positividade. Compondo a programação de homenagens às vítimas do rompimento da barragem, o Instituto realiza um Concerto de Mantras, às 15h30.

Segundo a tradição oriental, mantras são versos ou palavras que, quando pronunciados de forma harmônica, concentrada e repetida, promovem o bem-estar e comando da mente, e têm o poder de cura e purificação. 

Quando muitas pessoas os entoam juntas, são capazes de gerar uma vibração ainda mais forte.

Aos pés da centenária árvore Tamboril, os cantores mineiros Renato Motha e Patricia Lobato lideram um grupo de dezenas de músicos (base, orquestra e coro), num concerto com uma rica fusão entre a música brasileira contemporânea e os místicos mantras da Índia antiga.

Com 15 álbuns e dois DVDs lançados em palcos do Brasil e do exterior, Renato e Patricia transitam por diferentes gêneros, valorizando e universalizando os sons de Minas e do Brasil. 

Em 2019, Renato e Patricia lançaram "Amrit", o quarto álbum de mantras da dupla. Em 2017, o disco duplo "Dois em Pessoa - vol. II", sobre a obra de Fernando Pessoa, figurou entre os melhores da música brasileira no Japão.

O ingresso é gratuito para visitantes do Inhotim, e moradores de Brumadinho cadastrados no programa Nosso Inhotim não pagam entrada.



Artigos Relacionados