Infecções no dente são extremamente perigosas e podem chegar ao cérebro

Infecções no dente podem se espalhar pela boca, garganta e outras partes do corpo, como o cérebro

Postado em: em Saúde

Em 2017, uma modelo famosa foi internada e quase acabou morrendo por conta de uma bactéria encontrada nos seus dentes. Desde o ocorrido, a preocupação dos pacientes aumentou muito, mas mesmo assim poucas pessoas sabem que uma infecção no dente pode espalhar pela garganta, coração e outras partes do organismo, no pior dos casos, pode migrar para o cérebro. É aí mora o perigo e muitas vezes a situação pode ficar intratável causando até morte.

A Doutora Marcela Puglisi, especialista em tratamento de canais, explica que as maiores causas de infecções na boca são: o tratamento de canal, uma gengiva inflamada, uma fratura dental ou até as cáries. Quando a dor é estrema e a infecção o dente é grande, o dano já está feito, em casos graves é necessário internamento para tratamento intensivo.

Uma infecção na boca pode ser silenciosa, isso ocorre principalmente quando fazemos algum tratamento que acaba com a dor, mas não elimina o foco infeccioso. Ou seja, as bactérias podem se espalhar pela corrente sanguínea podendo causar uma septicemia que é uma infecção generalizada que pode até levar a morte.

O cirurgião bucomaxilofacial Bruno Puglisi conta que casos de infecções da cavidade bucal que se espalham pelo organismo acontecem todos os dias. Qualquer foco de infecção na cavidade bucal pode disseminar bactérias para o sangue e para órgãos vitais, como cérebro e coração. “Se a pessoa tiver algum tipo de doença sistêmica associada, como o diabetes, e até mesmo se estiver passando por uma fase de estresse, com a imunidade baixa, a infecção que começa na boca pode se tornar generalizada”, completa o dentista.

Puglisi alerta para quando o paciente fizer um procedimento nos dentes ou na boca e começar a sentir febre ou qualquer sintoma anormal, ele deve procurar imediatamente um profissional. “A pessoa sente febre ou qualquer sintoma anormal e tomam remédios por conta própria, mas na verdade isso pode ser uma infecção. É preciso ir ao hospital e procurar por ajuda médica”, diz. 

Diagnosticada a septicemia, será administrado soro nas veias, para aumentar o volume de sangue no corpo e combater a queda de pressão. E também a prescrição de antibióticos, para eliminar a bactéria que está circulando no sangue.

A verdade é que a prevenção vale a cura, custa menos e diminui o risco de vida.

Evite tomar antibiótico por qualquer motivo para não criar resistência; e quando for prescrito o antibiótico, tomar até o final, para eliminar todas as bactérias e não evoluir para uma infecção mais séria.


Artigos Relacionados