Indicadores da atividade industrial paulista têm forte queda em abril, diz Fiesp

Nível de Utilização da Capacidade Instalada registra queda de 4.0 p.p e sensor indica piora da atividade

Postado em: em Economia

Influenciado pelo choque da pandemia da COVID-19, a indústria paulista mostrou retração em todos os seus indicadores em abril. 

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) caiu 4 pontos percentuais, de 74,7% em março para 70,7% no mês. 

As Vendas Reais recuaram 20,1%, o item Horas Trabalhadas na Produção apresentou queda de 16% e os Salários Reais Médios, redução de 8,5%. Todos os dados com ajuste sazonal.

Os componentes da atividade industrial paulista acumulam expressivas retrações no bimestre de março, quando começou a pandemia, e de abril de 2020. 

Vendas Reais (-24,2%), Horas Trabalhadas na Produção (-20,1%), Salários Reais Médios (-9%). Com isso, o NUCI caiu 5 pontos percentuais e está 8,8 pontos percentuais abaixo da média histórica.

Os dados são do Levantamento de Conjuntura divulgados nesta terça-feira (02/06), pela Federação e pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

Sensor

Para maio, o Sensor indica manutenção do quadro adverso, com forte piora na atividade industrial do estado, ao fechar em 40,7 pontos (abaixo de 50,0 pontos indica queda).

Todos os componentes do indicador seguiram este mesmo movimento de retração: Investimentos (31,1 pontos), Vendas (39,5 pontos), Mercado (41,9 pontos), Emprego (45,5 pontos) e Estoques acima do desejado (45,8 pontos).


Artigos Relacionados