Hospital das Clínicas de SP descarta reinfecção de Covid-19 em 22 pacientes

Secretário da Saúde de SP diz que nos exames foram encontrados apenas fragmentos do vírus

Postado em: em Saúde

O ambulatório do Hospital das Clínicas (HC) de São Paulo que está investigando a possibilidade de reinfecção pelo coronavírus descartou uma segunda infecção em 22 pacientes que estão sendo acompanhados pelos médicos.

Segundo o secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, nos exames dos 22 pacientes que estavam em acompanhamento foram encontrados apenas fragmentos do vírus que já havia sido responsável pela primeira contaminação.

“Outros exames estão correndo, inclusive identificando a possibilidade de outras viroses respiratórias poderem estar em curso, que não o próprio Covid-19. Mas estamos tendo esses resultados de forma gradual, por enquanto esses 22 tiveram afastadas a possibilidade de se tratar de uma reinfecção”, disse Gorinchteyn em entrevista coletiva na sexta-feira (18).

O método mais utilizado para saber se o paciente teve a reinfecção pelo coronavírus é fazer o sequenciamento genético do vírus, para verificar se há uma diferença no material da primeira para a possível segunda infecção.

Como isso nem sempre é possível, os médicos do HC em São Paulo têm examinado o nível de anticorpos do sangue. Já que eles tendem a cair como em outras viroses. Se os anticorpos aumentam, isso poderia significar uma reinfecção, afirmam os pesquisadores.

"Então, encontrar o vírus, ter sintoma característico do vírus, e ter uma resposta de anticorpos, de aumento de anticorpos também é um sinal importante de que possa estar tendo infecção, e isso a gente tem encontrado em alguns casos", disse Max Igor Lopes, coordenador do laboratório de reinfecção do HC na capital.

Vacina
Na terça-feira (15) a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a ampliação dos testes da vacina de Oxford. Dobrando a quantidade de voluntários. Ao todo dez mil pessoas que vão receber as doses da vacina inglesa nessa maratona de testes.

Além de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia, agora Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul vão participar dos testes no Brasil.


Artigos Relacionados