Homicídios em Franca, Barretos e Sertãozinho superam média de SP

Em 2017, número de assassinatos por 100 mil habitantes ficou acima dos 7, aponta a Secretaria de Segurança

Postado em: em Segurança

Franca, Barretos e Sertãozinho fecharam 2017 com taxas de homicídios dolosos - ou seja, cometidos com intenção de matar - superiores às da capital paulista.

As três cidades, entre as maiores da região de Ribeirão Preto, registraram médias acima de sete ocorrências por 100 mil habitantes, segundo dados divulgados esta semana pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP).

As médias são superiores à de São Paulo, com 6,1 casos por 100 mil habitantes, além de Ribeirão Preto, que registrou no ano passado a menor taxa de mortes violentas desde 2009, e perdem para municípios como Campinas, com 11,91 ocorrências por 100 mil habitantes, e Guarulhos, com 9,98.

Em Barretos, a taxa foi de 7,73, a maior desde 2014, 49% maior em relação a 2016, com 5,18. Entre as nove ocorrências, houve a morte de um comerciante de 38 anos, assassinado a tiros na porta da minibasílica Nossa Senhora Aparecida em 27 de setembro.

Também com nove homicídios dolosos, Sertãozinho finalizou 2017 com taxa de 7,56 casos por 100 mil habitantes, 123% a mais em relação a 2016, com 3,39.

Em Franca, as 25 mortes violentas deixaram o município com uma média de 7,45, taxa 18,25% maior que um ano antes. O caso de maior repercussão foi a morte de Núbia Ribeiro Duarte, de 21 anos, por suspeita de ciúmes, em setembro.

Furtos e roubos

Barretos também foi a cidade com a maior média de furtos em 2017 entre as quatro maiores cidades da região, com 2.020 ocorrências por 100 mil habitantes, seguida por Franca, com 1.804,43, Ribeirão Preto, com 1.367,38, e Sertãozinho, com taxa de 1.037,73.

Nos roubos, Ribeirão obteve o resultado mais expressivo, com 561,18 registros por grupo de 100 mil pessoas. Sertãozinho, Franca e Barretos finalizaram 2017 com médias de 271, 202 e 183.

A maior cidade da região também foi a que obteve o pior retrospecto de furtos e roubos de veículos em 2017, com 335 casos por 100 mil habitantes, seguido por Sertãozinho (276,45), Barretos (245,62) e Franca (239).


Artigos Relacionados