Hidratante pós-sol pode ter efeito contrário e piorar situação da pele

Após exagerar na exposição ao sol, muitas pessoas recorrem a hidratantes sem olhar o rótulo, o que é errado

Postado em: em Beleza

V​erão combina com férias, que combina com longas horas na praia ou na piscina. 

Porém, apesar dos alertas sobre os perigos dos raios UV e o risco de queimaduras e insolação, muita gente ainda se esquece ou simplesmente negligencia o uso do protetor solar. E aí vêm as consequências.

“Além dos sintomas imediatos, que incluem eritema, sensibilidade ao toque, bolhas e, nos casos mais graves, descamação, dor de cabeça, febre, calafrios e fadiga, os efeitos da radiação solar na pele são cumulativos". 

"Ou seja, a conta pode chegar anos depois com envelhecimento precoce, surgimento ou agravamento de manchas e desidratação da pele, além de maior suscetibilidade ao desenvolvimento de câncer de pele, alerta a Dra. Paola Pomerantzeff, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Ok, mas, e uma vez que o erro já tenha sido cometido? Como amenizar os incômodos causados pela queimadura de sol? 

Para isso, existe o hidratante pós-sol. Porém, não é interessante sair passando qualquer produto sem consultar o rótulo, enfatiza a médica.

“Algumas fórmulas pós-sol possuem consistências espessas e oleosas, que criam uma barreira emoliente no topo da pele, aprisionando o calor na camada superior da epiderme e exacerbando a inflamação e a sensação de queimadura". 

"Além disso, algumas fragrâncias e produtos químicos podem irritar a pele danificada. Dê preferência aos produtos livres de etoxilados, óleo mineral e parabenos”, afirma.

“Bons hidratantes pós-sol possuem ativos que ajudam a restabelecer as defesas naturais, um sistema antioxidante avançado e também ativos que possuem efeito calmante".

"Um dos ingredientes clássicos para recuperação da pele é a Vitamina E, que tem ação antioxidante, imunoprotetora e hidratante, além de possuir efeito calmante e suavizante”, diz a médica. 

O ácido maslínico também reduz a vermelhidão pós-sol e acalma a pele por ter ação anti-inflamatória, e temos também o Aloe Vera, natural, e que também possui efeito calmante.

A dermatologista explica que o hidratante deve ser passado no corpo todo. “Aplique após o banho, mas caso sinta em outros momentos que a pele está ressecada, passe novamente". 

"É importante que a pele se recupere bem de um dia para outro, pois o acúmulo dos danos que são invisíveis aos nossos olhos pode se tornar um grande vilão no futuro”, alerta. 

“Muitas pessoas, para tornar o produto mais refrescante, o colocam dentro da geladeira. Isso não deve ser feito, pois alguns ativos podem perder propriedades ou se cristalizarem em temperaturas muito baixas. O mesmo vale para altas temperaturas, então é importante conservar o produto na temperatura recomendada pelo fabricante e ficar atento com o prazo de validade”, finaliza.



Artigos Relacionados