Gilson promove namorada do filho a gerente e a leva para dentro do gabinete

Prefeito coloca estudante em função estratégica, com salário de R$ 4 mil, em nepotismo disfarçado

Postado em: em Política

Muita gente ficou indignada com a nomeação, em janeiro, da estudante Rafaella Gonzales para o cargo de chefe de setor do Censo Escolar na Secretaria de Educação do Município, com salário de aproximadamente R$ 3 mil mensais. 

Não só pela pouca idade, 19 anos; falta de ensino superior, já que é estudante de Direito; ausência de experiência em cargos de chefia e no setor de Educação, mas também pelo fato da moça ser namorada do filho do prefeito Gilson de Souza (DEM), Linconl Belchior, em típico caso de "nepotismo moral". 

Pois agora, menos de dois meses depois, Gilson decidiu exonerá-la. Mas não por algum rompante de moralidade e sim para mudá-la de cargo e setor e ainda oferecer um aumento salarial a Rafaella.

A estudante deixa o cargo de chefe na Secretaria da Educação e assume a função comissionada, de livre escolha do prefeito, de gerente de serviço de Controle de Projeto Estaduais, da Secretaria de Assuntos Estratégicos, com salário de R$ 3,9 mil por mês.

Segundo fontes ligada ao gabinete, a moça e Lincoln Belchior, filho do prefeito, namoram há quase um ano. Servidores da Prefeitura e políticos da cidade já manifestaram o interesse em denunciar o caso para o Ministério Público.

Outra vez

Não é a primeira vez que Gilson nomeia uma pessoa sem experiência e qualificação adequada para um cargo importante. No ano passado, o prefeito nomeou um jovem de 19 anos, filho do então presidente da Câmara de Ipuã, para ser chefe no parque "Fernando Costa".



Artigos Relacionados