Gilson não avança em sua proposta e servidores estão em estado de greve

Prefeito insiste em oferecer 1,81% de reajuste e somente R$ 10 a mais no vale alimentação

Postado em: em Política

​Os servidores da Prefeitura de Franca decretaram, na noite desta segunda-feira, estado de greve. Isso significa que, até a quarta-feira, se não houver acordo quanto ao reajuste salarial da categoria, poderá ser decretada a greve do funcionalismo municipal.

A reunião, realizada na sede do Sindicato dos Servidores Públicos de Franca, expôs o descontentamento da categoria com o prefeito Gilson de Souza (DEM), que ofereceu somente a reposição salarial da inflação oficial - 1,81% - e R$ 10 de reajuste no vale alimentação, sem nenhum aumento real.

Os servidores querem aumento real de 8%, cartão alimentação de R$ 600, abono escolar de R$ 350, falta abonada e plano de carreira. Muito distante do que ofereceu o prefeito.

"Os servidores municipais lutam por aumento, pela pauta, mas não tivemos uma contraproposta adequada. A partir de 72 horas (a contar da noite de segunda), a qualquer hora poderemos parar", disse Fernando Nascimento, presidente do sindicato.

Uma nova assembleia deverá ser realizada no período, para analisar eventual nova proposta do prefeito ou para decidir pelo início da paralisação da categoria, cuja data-base é março.

"Os servidores estão unidos e trabalhando com dignidade. Precisamos que a Prefeitura faça a proposta condizente com o nosso trabalho", disse o sindicalista.


Artigos Relacionados