​Geada atinge produtores de hortaliças e legumes do assentamento Boa Sorte

Na manhã desta quinta-feira a temperatura chegou a 7º graus em partes baixas do assentamento

Postado em: em Agronegócios

Os produtores do assentamento 17 de abril, da fazenda Horto Boa Sorte, em Restinga, foram surpreendidos nesta madrugada de quinta-feira (28) com baixas temperaturas. Em algumas áreas do assentamento caiu geada

Vilmar da Silva, um dos líderes do movimento e também produtor rural com família, explicou que o frio chegou a 7 graus por volta das 6 horas.

Esse clima extremo pode trazer sérias consequências financeiras para os assentados, já que grande parte da produção é de verduras e hortifrutigranjeiros.

Vilmar ressaltou que alguns produtos não foram afetados com a geada, como: repolho, beterraba, cenoura. Porém, alface, berinjela, quiabo, rúcula, couve, almeirão e escarola sentiram o frio. 

“Não posso falar em perdas, pois estamos colhendo os produtos, mas acredito que se o frio persistir e gear novamente teremos problemas”, comentou.

Ele ponderou que tem alguns pequenos produtores rurais, que trabalham com gado de corte e café, também poderão ter problemas. 

Outro produtor de hortaliças, Mauro Soares, disse que este ano o frio foi mais intenso e que aliado à pandemia do coronavirus a produção pode ser afetada.

No assentamento há diversos produtores que trabalham com estufas e têm maior produção de hortaliças. Segundo Vilmar, eles não sentiram tanto enquanto os demais.

O ASSENTAMENTO 

O Assentamento 17 de abril, em Restinga, fazenda Horto Boa Sorte, reúne 159 famílias em seus lotes e uma população estimada de 1,2 mil pessoas. 

Os assentados lideram uma produção regional de hortaliças e hortifrutigranjeiros, mas mantém em alguns lotes a produção de café e gado de corte e leite. 

Grande parte dos produtos é direcionada a varejões, escolas de prefeituras da região e pequenos estabelecimentos.


Artigos Relacionados