INSS flagra fraude de 4 mil servidores recebendo benefícios ilegalmente

A fraude foi descoberta através da operação pente-fino, que identificou os problemas em seis estados e no DF

Postado em: em Economia

​Fraude no INSS. Segundo o Instituto Nacional do Seguro Social, mais de 4 mil servidores, entre estaduais e municipais, foram descobertos recebendo o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Trata-se de um auxílio pago no valor de um salário mínimo (R$ 1.031) destinado a pessoas com deficiência ou idosos com 65 anos ou mais, em situação de miséria.

A fraude foi descoberta através da operação pente-fino, que identificou as fraudes em seis estados e no Distrito Federal. Os servidores recebem salários entre R$ 15 mil e R$ 18 mil.

“Nos assustamos com o número de servidores que estavam recebendo o BPC, pois isso mostra a fragilidade do processo de negociação”, disse o presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Renato Vieira.

De acordo com o órgão, a identificação da fraude só foi possível porque, por um decreto publicado há dois meses, 51 diferentes bases de dados públicos passaram a ser compartilhadas com o INSS.

“O cruzamento de informações é o caminho não só para cortar um benefício indevido, mas para evitar que ele seja concedido”, afirmou.

Segundo o presidente, a digitalização, que está sendo aprofundada no INSS e já alcança 90 dos 96 serviços fornecidos, é fundamental para o combate às fraudes na Previdência.  

Ainda de acordo com Renato Vieira, o Tribunal de Contas da União (TCU) estima que 11% da folha de pagamento do INSS, o que dá cerca de R$ 5 bilhões por mês, têm algum tipo de irregularidade.


Artigos Relacionados