Maxxi Atacado abrirá 131 vagas para vários cargos onde era o Walmart Franca

Contratações são para 12 cargos diferentes e empresa já está recebendo formulários de candidatos

Postado em: em Trabalho

Conforme anunciando pelo Jornal da Franca no último dia 10 de fevereiro, o Grupo BIG abriu mais de 5 mil vagas de emprego no Brasil. 

E a boa notícia é que, destas, 131 vagas são para a loja Maxxi Atacado, bandeira que funcionará no antigo prédio do Walmart de Franca.

De acordo com a publicação realizada no site institucional do Grupo Big, serão abertos em Franca, 12 cargos diferentes. 

São eles: Auxiliar Administrativo (Tesoureiro): 3 vagas; Encarregado de Mercearia: 2 vagas; Repositor: 47 vagas; Repositor Especializado (Empilhadeira): 8 vagas; Analista de Estoque: 2 vagas; Encarregado de Prevenção de Perdas: 1 vaga;

Encarregado de Televendas: 1 vaga; Encarregado de Perecíveis: 3 vagas; Encarregado de Depósito: 1 vaga; Operador de Caixa: 60 vagas; Encarregado - Frente de Caixa: 2 vagas; e Fiscal de Caixa: 1 vaga.

A empresa oferece vários benefícios como vale transporte, assistência médica e odontológica, seguro de vida, refeitório no local, participação nos lucros e resultados e desconto em compras nas lojas e farmácias do Grupo Big.

Mais informações sobre as vagas oferecidas podem ser obtidas diretamente pelo site do grupo. 

No local também é possível preencher um formulário para se candidatar a uma das vagas ofertadas.

Confira aqui: (https://www.big.com.br/trabalhe-conosco/vagas).

A rede

O Grupo Big opera hoje com cerca de 550 unidades e 50 mil funcionários em 18 estados brasileiros, além do Distrito Federal. 

São 8 bandeiras entre hipermercados (BIG e BIG Bompreço), supermercados (Super Bompreço e Nacional), atacado (Maxxi Atacado), clube de compras (Sams Club) e lojas de vizinhança (TodoDia), além de postos de combustíveis e farmácias.

A loja conceito do Maxxi, sua bandeira de atacarejo é aposta do novo dono do Walmart para aumentar as vendas no Brasil. 

"Queremos voltar ao jogo do atacarejo", diz Beto Alves, diretor executivo de atacado do Walmart. Ele ingressou no grupo em agosto de 2018, depois de trabalhar por 30 anos no Atacadão, braço de atacarejo do Carrefour.

Sem revelar as cifras investidas nem metas de vendas, Alves afirma que companhia pretende, até o fim de 2020, reformar as 43 lojas da bandeira Maxxi e transformar mais dez hipermercados em atacarejos.

A médio prazo, há a perspectiva de abrir novas lojas no modelo. Existem também planos de converter unidades deficitárias de hipermercados em clube de compras (Sam’s Club).

A aposta do grupo no formato de atacarejo, que é o que mais cresce nas vendas de itens de alimentos e higiene - com alta de 12,3% nos volumes no ano passado, segundo a consultoria Nielsen -, ocorre após o Advent assumir o controle da companhia.

O fundo Advent planeja investir no grupo R$ 1,9 bilhão até 2021 e nessa cifra estão os atacarejos. 

Alves diz que o Maxxi não era prioritário na antiga gestão. "Ele não recebia muitos investimentos e não tinha grande entrega", diz.

Pelos resultados da concorrência, Eduardo Terra, presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, considera o foco no atacarejo um caminho correto. 

Em 2018, o Atacadão, por exemplo, respondeu por 68% das vendas do Carrefour."

"Para dar cara nova ao Maxxi, a companhia fez reformulações internas. Agregou mais 2,5 mil novos itens na loja, chegando a quase 6 mil, com reforços em perfumaria e perecíveis. 

"Tudo isso para atrair consumidores que vão fazer grandes compras de abastecimento para a casa e pequenos comerciantes.

"Também mobilizou uma equipe exclusiva de compras para o atacarejo a fim de negociar melhor com os fornecedores. "O grande problema era o sortimento e a irregularidade do preço", afirma ele."


Artigos Relacionados