Franca avança com mais empregos e lidera ranking nacional de janeiro a maio

A indústria do couro de Franca volta a contratar e é destaque, apesar dos números negativos anteriores

Postado em: - Atualizado em: em Política

​​Franca avança com oportunidades para todos. 

De acordo com dados divulgados pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados/Ministério do Trabalho e Emprego), o município de Franca lidera a lista das cidades brasileiras que mais geraram empregos com carteira assinada nos primeiros cinco meses do ano. 

São 6.247 novas vagas no período, com destaque para a indústria dos calçados, além dos setores de serviços e da construção civil.

Os números refletem o dia a dia de uma cidade dinâmica e empreendedora, que aposta na diversificação da economia e na exportação para vencer a crise e continuar a contribuir com o crescimento do estado. 

Hoje, Franca é responsável por 0,43% do PIB paulista e responde por 0,3% das exportações do estado, segundo dados da Fundação SEADE.

O município é um dos maiores exportadores de produtos em couro do Brasil e da América Latina, contabilizando centenas de indústrias de grande e médio porte: a produção local de calçados alcança todos os continentes, levando para o mundo o “selo de garantia francano”, que é sinônimo de qualidade diferenciada, tecnologia de ponta e design arrojado. 

A cidade também é um polo diamantário, reconhecida como um grande centro de extração, lapidação e, principalmente, comércio da pedra. 

Além destes dois segmentos, outros nichos da economia também merecem destaque, como a produção de alimentos, cosméticos, insumos químicos, peças de vestuário. 

Já a força do setor de serviços aparece nas estatísticas sobre empregos formais, sendo responsável por 34% das contratações no município.

O agronegócio encontra na cidade solo fértil para ganhar o mundo. 

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento, a safra brasileira de café bateu recorde em 2016 e, certamente, a região da Alta Mogiana, que engloba Franca, contribuiu para que esta marca fosse atingida. 

São cerca de 60 mil hectares dedicados à cafeicultura nos Estados de São Paulo e Minas Gerais, com produtividade média superior a um milhão de sacas.

Apesar das conquistas e dos números positivos, ainda é preciso realizar muito pelo município, principalmente em um cenário nacional marcado por adversidades. 

Por isso, a Prefeitura abraça o compromisso de avançar na qualidade dos serviços oferecidos à população, compartilhando com cada francano o que nenhuma estatística apresenta: valores humanos que vão permitir à cidade crescer com qualidade de vida. 


Artigos Relacionados