FOFOCAS MUSICAIS E a Música ecoa no Universo

Postado em:

​A música clássica, minha paixão, tem me trazido muitas alegrias no decorrer dos anos dando aulas. E conheço músicos de várias vertentes da música popular e da clássica.

Buscando pela música nos tempos antigos, até antes de Cristo, nas leituras bíblicas ela está presente como bálsamo para toda a humanidade, como paixão, como o amor indestrutível que atravessa qualquer barreira.

Os CÂNTICOS DOS CÂNTICOS que segue foto abaixo, vão nos mostrar o amor de uma nobre com um pastor plebeu. E o rei, como não poderia deixar que algum súdito fizesse poemas melhores do que os dele se apoderou da autoria dos mesmos. Mas como se diz o rodapé – não se discute mais a autoria dos poemas. Não se sabe o porquê, talvez pela polêmica que suscita esta discussão.

Fato é que o amor é indestrutível, eterno, infinito, poderoso, suporta qualquer turbulência e ainda vive forte enfrentando a tudo.

Conta a lenda que um casal, ela uma rainha e ele um pastor de cabras, se encontram no meio da noite debaixo de uma vinha. A paixão foi à primeira vista e ali mesmo, tendo o céu como teto, os ciprestes como paredes, as uvas caindo como estrelas, fazem amor apaixonadamente.

No Cântico dos Cânticos, vê-se que existem metáforas e mais metáforas e uma tentativa de fazer-se acreditar que este amor seria do rei com a rainha que visitava Jerusalém. Mas não, como diz a lenda, o amor não tinha nomes, não tinha cargos nem posições sociais. Ele era o próprio vento, invisível e arrebatador.

Assim, a música ecoa nos tempos.

E ouvindo no spotify a letra de uma música de um compositor francano, Beto Eliezer, chamada CASTELO que num de seus versos me fez lembrar os versos bíblicos:

“ O vento soa como violoncelo

Entoa o triste hino do castelo

E a dança compassada dos trigais

Faz ver mil anos atrás ”

O ser humano registra em todos os tempos, através das músicas, dos poemas, da Arte, a história mais pura dos sentimentos.

Que não percamos esta capacidade de transmitir com verdade, a essência pura e simples!

Viva a música, o poema e a Arte mais uma vez !

*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.​


Artigos Relacionados