Ex-ministro de Bolsonaro diz ter pena de Regina Duarte na pasta da Cultura

Ex-aliado do presidente, Gustavo Bebianno falou sobre a indicação para a Cultura, mas tem pena dela

Postado em: em Um Toque a +

E​x-ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gustavo Bebianno revelou que está com pena de Regina Duarte, que aceitou entrar em período de testes na Secretaria da Cultura do governo de Jair Bolsonaro (sem partido).

O ex-aliado do presidente da República afirmou que teme que o político faça uma “fritura” contra ela, assim como, segundo o próprio, fez com ele e com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

“Ou ela vai passar por uma radical metamorfose e se transformará em uma radical bolsonarista, subordinada ao filho do presidente, o Carluxinho (o vereador Carlos Bolsonaro), ou não demorará a ser massacrada dentro de casa, da forma mais suja e covarde possível, bem ao estilo da trupe. Sinceramente, tenho pena dela. Não faz a menor ideia de onde está entrando”, comentou ele ao UOL.

Em seguida, no entanto, Bebianno elogiou a indicação da atriz. “Ela me parece bastante conciliadora, calma, sensata, comedida e inteligente. A questão é que, no universo bolsonarista, essas qualidades são consideradas graves e insuportáveis defeitos”, afirmou ele.

Regina Duarte, cabe lembrar, foi chamado às pressas por Bolsonaro para substituir Roberto Alvim, na Secretaria da Cultura, após o dramaturgo ter sido exonerado por causa de vídeo polêmico.

Ela havia sido convidada no início do governo, mas por falta de experiência preferiu declinar do convite, embora cerrasse fileiras com a filosofia do presidente.

Regina Duarte é uma atriz com talento excepcional e uma vantagem sobre as novas gerações: ela é uma intelectual que conhece tudo dos setores cênicos.


Artigos Relacionados