“Eu não sou a favor do lockdown em Franca”, diz Adérmis Marini

Adérmis defende mais leitos de UTI e conscientização e luta para Franca sair da fase Vermelha.

Postado em: em Política

A cidade de Franca está estagnada na Fase Vermelha, a mais restrita do Plano São Paulo, desde o dia 26 de junho, com aumento de óbitos e contágios pelo coronavírus.

Diante desse cenário, há quem defenda um lockdown na cidade.

Adérmis não é a favor do lockdown. Para Adérmis, fechar todos os estabelecimentos comerciais (exceto farmácia e posto de gasolina) mesmo aos finais de semana - sábado e domingo - por 15 dias não é a melhor solução.

“Eu não sou a favor do lockdown. Defendo desde o início, antes de chegar na atual situação, o aumento de leitos de UTI. O primeiro objetivo é salvar vidas e o segundo é tirar Franca da Fase Vermelha.. É necessário que todos se envolvam neste projeto", disse ele.  

Adérmis tem se movimentado para agilizar a abertura de mais leitos na cidade e, também, tem acionado  segmentos importantes de Franca, para que entrem na luta pra cidade sair da faixa vermelha.

"Nesta sexta-feira estive em reunião com lideranças para envolver empresários, comerciantes e a comunidade em uma ação em benefício da cidade. Neste sábado, vamos realizar uma atuação regional. Com consciência vamos salvar vidas e tirar Franca dessa fase Vermelha”. 

Outra ação efetiva de Adérmis marcou a quinta-feira, dia 13. Ele foi até São Paulo e se reuniu com o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, e conseguiu acelerar a entrega de equipamentos para a montagem de 10 novos leitos de UTI para Franca.

“Vou continuar lutando e trabalhando com o objetivo de preservar vidas e fazer com que Franca saia da faixa vermelha e possa retomar sua economia!”, afirmou Adérmis.

Parte dos equipamentos já chegou e o restante deve chegar nesse sábado.


Artigos Relacionados