Estresse da pandemia está levando a aumento de casos de dentes rachados

Herpes, acne causada pelo uso de máscaras, enxaquecas e fadiga: o estresse da pandemia se manifestando

Postado em: em Saúde

Herpes, acne causada pelo uso de  máscaras, enxaquecas e fadiga da quarentena: o estresse da pandemia se manifestou em um variedade de males físicos. 

A mais recente evidência disso é o aumento de dentes rachados ou fraturados.

“Temos visto um número crescente de dentes que se fraturaram provavelmente nos últimos seis meses”, relatou Paul Koshgerian, cirurgião-dentista da The Oral Surgery & Dental Implant Specialists de San Diego.

No consultório de Koshgerian, tratar um dente quebrado por dia ou em dias alternados era normal antes da pandemia. Agora, duas visitas por dia para dentes fraturados têm sido a norma; nos piores dias, ele chega a avaliar cinco casos.

Derek Peek – líder da Eastern Iowa Endodontics e representante do Conselho Americano de Endodontia – descobriu que, em agosto e setembro, seu consultório já havia tratado o dobro de dentes quebrados em comparação com o mesmo período do ano passado, apesar da redução no número de pacientes totais neste ano.

A Covid-19 não torna os dentes mais frágeis, mas a “ansiedade que cerca tudo o que está acontecendo – Covid, os tumultos, os protestos, os saques e o estado geral do país – fez com que o termostato de todos subisse um pouco”, comparou Koshgerian.

“Na cirurgia oral ou no campo dentário, muitas vezes isso se traduz em pessoas com bruxismo”, acrescentou, descrevendo a condição na qual as pessoas rangem, pressionam ou trincam os dentes involuntariamente. O bruxismo pode danificar obturações ou coroas, ou ainda rachar os dentes.

Quando ligar para o seu dentista​

Peek explica que os sintomas de bruxismo incluem dor quando os dentes estão juntos ou durante a escovação, inchaço indicativo de infecção, dor persistente, sensação de frio e ainda pedaços de dentes quebrados. 

Quem acorda com a lateral do rosto dolorida pode estar rangendo os dentes à noite, disse Koshgerian.

“Além disso, quando há um parceiro, é ele muitas vezes que diz ao paciente que o aperto está acontecendo porque é audível para a pessoa que estiver dormindo ao lado ou perto”.

Se for o seu caso, o melhor é agendar uma visita com o dentista o quanto antes, evitando que o problema piore. 

Há maneiras seguras de fazer uma consulta, já que os consultórios implementaram medidas de segurança como distanciamento social e triagem durante a pandemia.

Koshgerian explica que, se um dente “é considerado não recuperável pelo dentista, o paciente deve procurar um cirurgião-dentista para reavaliar a situação”.

Tratamento de dentes rachados

O cirurgião-dentista faz radiografias para visualizar a boca como um todo e avalia o histórico do paciente para encontrar quaisquer condições pré-existentes.

Tratamentos dentários anteriores podem tornar os dentes mais sujeitos a fraturas ou rachaduras. 

Acidentes de carro e mastigar alimentos duros, como sementes de pipoca, também podem rachar os dentes. No entanto, na ausência desse histórico, a causa pode estar no bruxismo.

O tratamento depende principalmente de como o dente quebrou estruturalmente, o que fica claro com uma rápida explicação de como funciona a odontologia:

- A coroa de um dente é a parte visível.

- A raiz ancora cada dente no osso da mandíbula.

- O esmalte cobre a coroa.

- Embaixo do esmalte fica a dentina, que constitui o corpo do dente, compreendendo a coroa e a raiz.

- No centro está uma câmara oca chamada polpa, onde ficam o nervo e o vaso sanguíneo.

Se a rachadura percorrer o esmalte e entrar na dentina sem atingir a polpa, pode ser corrigida com um canal radicular. 

“No entanto”, explicou Koshgerian, “se a rachadura passar por aquela câmara oca e chegar à raiz do dente, não há como o canal radicular ser capaz de salvá-lo, porque não dá para selar a rachadura sob a gengiva, já que não é possível vê-la”.

Os implantes dentários podem substituir os dentes quebrados, mas um dentista não começará com os implantes se medidas menos intrusivas funcionarem. 

O profissional explica que usar um protetor bucal personalizado durante a noite é uma forma comum de proteger os dentes do bruxismo. “Em vez de ranger os dentes juntos e desgastá-los, essa placa macia ou rígida funciona como uma barreira”.

‘Estresse chega à noite'​

Como explicou o doutor Peek, o estresse tem sido o impulsionador do aumento de dentes quebrados, e ele geralmente “surge à noite, quando as pessoas trincam ou rangem os dentes”.

Durante o dia, quando a pessoa está totalmente consciente, é provável que ela decida relaxar ao se sentir tensa, segundo Koshgerian.

“Mas, quando se está dormindo, esse mecanismo não é acionado e a resposta simpática, que faz os músculos se contraírem, assume o controle, o que causa uma certa tensão nos músculos, e os dentes pagam o preço por isso”, explicou Koshgerian.

Outras circunstâncias estressantes (divórcio, mudança, novos projetos) também aumentam o bruxismo.

Como parar de ranger os dentes​

Envolver-se regularmente em atividades como exercício físico, ioga, meditação, massagem e acupuntura pode separar sua mente de seus problemas e ajudar a reduzir as respostas ao estresse, disse Koshgerian.

O bruxismo às vezes está relacionado a outras dores musculares na cabeça e no pescoço.

“A postura adequada, com uma coluna vertebral alinhada e uma mandíbula relaxada, são as chaves para evitar o aperto e as tensões subsequentes que afetam as mandíbulas, as articulações e os dentes”, explicou Alan Gluskin, cirurgião-dentista e presidente da Associação Americana de Endodontistas.

Se você costuma cerrar os dentes durante o dia, tente desenvolver a consciência de como está segurando o queixo. 

O doutor Koshgerian explica que seus dentes só devem se tocar quando você mastiga, fala e engole.

Monte um arsenal de truques para usar quando sentir seus dentes cerrados. Colocar a língua, que é sensível, entre os dentes enquanto eles estão descansando é uma forma de enviar a si mesmo um feedback que mostra que você não está rangendo os dentes.

Travesseiros personalizados e posicionadores de pescoço também podem aliviar a pressão e o estresse na mandíbula e no pescoço durante o sono, observou Gluskin, que também é professor e chefe do departamento de endodontia da Universidade do Pacífico em San Francisco. 

Reduzir açúcares refinados, mascar gelo e melhorar a higiene oral também pode prevenir o estresse desnecessário nos dentes.

Além disso, “conforme envelhecemos, nossos dentes que parecem tão fortes e absolutos mudam e se tornam mais frágeis e, por fim, mais suscetíveis a rachaduras e fraturas”, acrescentou Gluskin.

“Este é um fator importante, porque precisamos cuidar bem de nossa dentição quando somos jovens e saudáveis. A saúde de nossos dentes e nossa capacidade de mastigar os alimentos para uma4 boa digestão são muito importantes para nossa saúde geral em nossos últimos anos”.

*Informações CNN


Artigos Relacionados