​Estado e Prefeitura trazem voos de volta a Franca e estimulam economia local

Confirmada notícia divulgada pelo Jornal da Franca na tarde de 2ª feira, inclusive com horários e preços

Postado em: em Política

Um grande anseio da população francana está prestes a ser concretizado, graças ao Governo do Estado de São Paulo e à Prefeitura de Franca. 

No dia 28 deste mês, após 11 anos, decolará do aeroporto da cidade um avião que inaugurará a rota de voos regulares entre Franca e o aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

O prefeito Gilson de Souza, que anunciou a retomada dos voos em primeira mão em março, ao lado do secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, comemora a confirmação.

"Esta é uma grande notícia para a nossa cidade, porque os voos vão conectar Franca ao resto do mundo, vão facilitar e trazer novos negócios. A Prefeitura lutou muito para que este sonho se tornasse realidade e o governador João Doria foi um grande parceiro e teve papel fundamental na volta dos voos para Franca."

O voo Franca-Congonhas faz parte do Programa São Paulo Para Todos, lançado por Doria, que oferece incentivos para implantação de voos regionais, como redução no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços sobre o combustível da aviação de 25% para 12%.

Em contrapartida, as companhias aéreas devem criar 70 novos voos com 490 partidas semanais. Apenas em Franca, serão 20 partidas de segunda a sexta-feira.

As passagens do voo Franca-Congonhas começaram a ser vendidas nessa segunda-feira pela companhia aérea Gol, que operará os voos em parceria com a empresa TwoFlex. 

Serão quatro frequências diárias, de segunda a sexta-feira. Os aviões sairão de Franca às 7h45 e 12h25, e retornarão de Congonhas, às 9h45 e 14h25. O voo terá duração de 1h30.

Gilson destaca a importância dos voos para a economia local. 

Ele diz que a implantação de voos regulares em Franca não é luxo, é necessidade de trabalho. 

"E, com certeza, estimulará ainda mais o desenvolvimento da economia da Franca, facilitando a mobilidade dos clientes, fornecedores e funcionários das nossas indústrias e empresas, dos professores de nossas universidades, enfim, facilitando a vida dos profissionais que trabalham para alavancar ainda mais a geração de emprego e renda na cidade."


Artigos Relacionados