Estado de SP registrará 25% do total de novos casos de câncer no país em 2020

Levantamento do INCA indica que 156 mil diagnósticos da doença serão registrados ao longo deste ano

Postado em: em Saúde

Em 2020, 625 mil novos casos de câncer são esperados em todo o país, segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer).

Os novos números para o triênio (2020 -- 2022) foram divulgados pelo Instituto no início do mês, marcando o Dia Mundial de Combate ao Câncer, 4 de fevereiro, -- principal data de conscientização para a prevenção da doença. 

Deste total de novos casos, mais de 156 mil são estimados apenas no estado de São Paulo, o que representa 25% de todo o Brasil. 

Na divisão por gêneros, 82.420 de casos serão em mulheres -- os mais comuns de mama, cólon e reto, glândula tireoide, pulmão e colo do útero. 

Já os homens representam 74.450 do número total para o estado sendo as neoplasias mais incidentes: de próstata, cólon e reto, pulmão; estômago e cavidade oral. 

O ranking não leva em conta o câncer de pele do tipo não melanoma que em ambos os sexos, somam mais de 40 mil novos casos.

O oncologista Carlos Fruet do InORP -- unidade Oncoclínicas em Ribeirão Preto -- explica que, apesar dos novos números de casos não terem sofrido um crescimento significativo desde o último estimado, são necessárias práticas constantes. 

“A obesidade e o tabagismo são os principais fatores de risco para aparecimento do câncer. O sedentarismo, a alimentação irregular, práticas como fumo e a ingestão de bebidas alcoólicas ao longo de uma vida toda podem aumentar as chances do aparecimento de neoplasias”, diz. 

Segundo o INCA, idosos com mais de 65 anos são 11 vezes mais propensos a desenvolver câncer do que as outras pessoas de faixas etárias inferiores.

Diagnóstico e prevenção

A publicação “Estimativa 2020/22: Incidência de Câncer no Brasil” ainda aponta que 80% dos novos casos podem ser curados com o diagnóstico precoce. Carlos lembra que a melhor forma de prevenção ainda são os hábitos saudáveis.

“As campanhas de conscientização precisam ter foco na população mais jovem e serem assertivas. Até conseguimos perceber entre eles uma mudança de postura com relação à saúde e bem-estar, mas, ainda é muito tímida. Uma alimentação rica em frutas, verduras e legumes, a prática regular de exercícios físicos e evitar o tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas, são formas de garantir a qualidade de vida e o bem-estar quando alcançarem uma idade mais avançada”.

Carlos ainda lembra que outra medida muito importante atualmente é a vacinação contra o HPV, vírus que pode causar o câncer de Colo de Útero, Câncer de Orofaringe, Câncer de Pênis e Câncer de Ânus.

“Lembrando que esta medida está disponível no SUS em meninas dos 9 aos 14 anos e nos meninos dos 11 aos 14 anos", acrescenta.

Em relação aos exames preventivos, o oncologista ainda faz recomendações de maneira geral:

- Homens: A partir dos 50 anos, consulte um Urologista anualmente para realizar exames como dosagem do PSA no sangue e Toque retal, para diagnosticar precocemente o Câncer de Próstata;

- Mulheres: A partir dos 20 anos, consulte o Ginecologista anualmente para a realização de exames periódicos como o Papanicolau para rastreio do Câncer de Colo de Útero; após os 40 anos realize a Mamografia anualmente para a prevenção do Câncer de Mama.

-Para ambos os sexos: É recomendado que seja feito o exame de Colonoscopia a partir dos 45 anos para rastreio de Câncer Coloretal; para pacientes que, em média, fumaram mais que 1 maço de cigarro ao dia por 30 anos, é essencial realizar, anualmente, uma Tomografia Computadorizada de Tórax com baixas doses de radiação, com o objetivo de reduzir mortalidade por Câncer de Pulmão.



Artigos Relacionados