Estado de São Paulo registra recorde em uso de fontes renováveis

Pela primeira vez em 37 anos índice ultrapassa a marca de 60% segundo dados em último Balanço Energético

Postado em: em Economia

O último Balanço Energético do Estado de São Paulo, realizado pela Secretaria de Energia e Mineração mostra que pela primeira vez desde 1980, quando os levantamentos foram iniciados, a participação das energias renováveis na matriz energética paulista atingiu a marca de 60,8%.

Em 2015 as energias renováveis representaram 58% do consumo. Entre os principais fatores que garantiram o aumento do índice de renovabilidade da matriz em relação ao ano anterior estão a retomada das chuvas, que causaram o desligamento das térmicas a gás, a diminuição da atividade econômica em decorrência da crise e a estabilidade do setor sucroalcooleiro, como esclareceu o secretário de Energia e Mineração, João Carlos Meirelles.

São consideradas fontes renováveis de energia os biocombustíveis (etanol, biodiesel), a geração hidráulica, a termoeletricidade a partir da biomassa (cana-de-açúcar e resíduos florestais) e a geração eólica e fotovoltaica. A redução no consumo dos derivados de petróleo e de carvão mineral, principalmente no setor siderúrgico, colaborou com o aumento da participação das renováveis.

O Balanço Energético do Estado de São Paulo é uma publicação anual da Secretaria Estadual de Energia e Mineração. O relatório é uma ferramenta essencial para os setores público e privado realizarem estudos de planejamento energético, viabilização de tecnologias inovadoras, busca de eficiência energética e preservação do meio ambiente.


Artigos Relacionados