​Escolinhas de futebol vão a Gilson de Souza pedir para flexibilizar atividades

São quase 10 mil jovens e adolescentes que estão com a prática esportiva suspensa por conta da pandemia

Postado em: em Esportes

Dirigentes pediram a volta das atividades das escolinhas

Os presidentes das escolinhas de futebol de Franca estiveram reunidos com o prefeito Gilson de Souza para buscar alternativas contra a suspensão das atividades esportivas com seus alunos. 

Mais de 10 mil atletas de diversas categorias estão com as atividades paralisadas desde o início de março, quando se registrou o início da pandemia do coronavirus.

Com os decretos estadual e municipal de enfrentamento ao coronavirus e o de calamidade pública no Município, as aulas nas escolinhas de futebol estão suspensas.

Porém, os que os diretores dessas escolinhas querem é uma flexibilização. Por isso, eles mesmo fizeram um plano de retorno aos treinos a partir de junho.

No documento apresentado ao prefeito Gilson de Souza, os dirigentes esportivos querem as escolas de futebol particulares de Franca em comunhão com as ideias e benefícios propostos em suas atividades, buscando assim o retorno dos treinamentos.

A proposta é do retorno de forma remota e responsável. Porém, com a finalidade de prevenção para eventual retorno das atividades de forma remota e responsável. 

Participaram do encontro dirigentes das seguintes escolas: Inter Franca, Sabesp, Tok de Bola Sport Center, FM Bittar Assessoria Esportiva e Arbitragem, Escola de Futebol Paulista, Rose’n Boys FC, Arena Premium.

Também a Associação Pro-Franca de Esporte, Educação e Cultura, CDB Eventos Esportivos, Escola de Futebol BJR Brasil, Escola de Futebol Bom de Bola, Escola de Futebol Castelinho, Escola de Futebol Paulista  e Escola de Futebol Dente de Leite.



Artigos Relacionados