5 entidades da cadeia calçadista lançam pedido de retorno das atividades

No documento, pedido tem como justificativa a sobrevivência e redução dos impactos no emprego.

Postado em: em Economia

Juntas, as cinco principais entidades nacionais que representam a cadeia coureiro-calçadista lançaram manifesto pela reativação das empresas do setor. 

O documento foi assinado por lideranças da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Associação Brasileira dos Lojistas de Artefatos e Calçados (Ablac), Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas e Equipamentos para os Setores do Couro e do Calçado (Abrameq), Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal) e Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil,

As entidades demonstram preocupação com a preservação de mais de 1,5 milhão de empregos a cadeia, desde empresas fornecedoras de insumos até a ponta do varejo.

As entidades estão mobilizadas em busca de um posicionamento do governo federal quanto ao retorno seguro das atividades.

"Ciente de que as empresas precisam retornar ao trabalho como forma de sobrevivência e de redução dos impactos econômicos e no emprego, as entidades do setor são unânimes em reconhecer a gravidade do novo coronavírus e a necessidade permanente de preservação da saúde dos trabalhadores. " 

O presidente-executivo da Abicalçados, Haroldo Ferreira, frisa a importância da retomada de toda a cadeia. 

"É muito importante que o comércio volte a funcionar com a segurança preconizada pelos órgãos competentes, pois a nossa indústria depende diretamente do varejo."

Além disso, elas cobram que neste momento de crise, o governo federal, em sintonia com os estaduais e as autoridades sanitárias e médicas brasileiras, orientem o retorno das atividades de maneira segura e sustentável economicamente. 

Atendendo, dessa forma, os pleitos já encaminhados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

(Fonte: Jornal NH)


Artigos Relacionados