​Ensinamentos budistas para usar no dia a dia: lições de vida equilibrada

A palavra “buda”, do sânscrito, significa “desperto, iluminado” – aquele que despertou do sono da ignorância.

Postado em: em Religião

O budismo é uma doutrina religiosa e filosófica baseada nos ensinamentos deixados por Sidarta Gautama, o Buda. 

A palavra “buda”, do sânscrito, significa “desperto, iluminado” – aquele que despertou do sono da ignorância. 

Sidarta descobriu que riqueza não era sinônimo de felicidade e partiu em busca de um sentido para a vida e para o fim do sofrimento humano.

Deixamos aqui algumas lições baseadas nos ensinamentos budistas, adaptadas para o nosso dia a dia. 

Aproveite estas lições e leve um pouco dessa filosofia para aprender a ser mais grato, abraçar a simplicidade das coisas e ser feliz verdadeiramente, sem precisar de coisas para preencher a sua vida.

Controle sua mente

Autocontrole e autoconhecimento são a chave para sabermos lidar com nós mesmos e com os outros. Uma mente serena jamais será perturbada por ataques externos. Aprenda a domar a sua fera para evitar que a outra fera te morda.

Aproveite para ver as coisas de forma positiva, tente tirar uma lição de todas as experiências que você viver – boas e ruins. Tudo é aprendizado, e a questão não são os problemas, mas sim a forma como lidamos com eles.


Viva o hoje

Não adianta viver o hoje remoendo o ontem e aflito com o amanhã. O momento é o agora, e viver preso a qualquer tempo que não podemos alcançar (seja porque já passou, seja porque ainda não veio) é o caminho direto para uma vida de ressentimentos e frustrações. 

Não que você não deva se planejar, mas não pode esquecer o momento em nome do que poderia ser feito. A vida é aqui e agora. Já dizia Buda: “Esteja com este momento”.


Perdoe

Baseado na lição anterior, a vida precisa seguir. Você não pode estar preso no passado, vivendo ressentimentos por quem lhe causou alguma dor. 

Perdoar não é esquecer nem eliminar o fato, mas é limpar seu coração e sua alma. Perdoar é deixar que a pessoa que o magoou decida o que fazer com o mal que ela te causou. 

Então, siga em frente, você é mais que a dor que lhe causaram, pegue sua determinação e siga em frente. Perdoe e veja como a vida fará mais sentido.

Viva em harmonia

Buda já dizia que estamos neste mundo para viver em harmonia. É algo importantíssimo nos dias de hoje. 

As pessoas andam mergulhadas em desequilíbrios – no relacionamento com os outros e consigo mesmas.

Hoje em dia, o que mais vemos são pessoas brigando nas redes sociais. Brigam por opiniões diversas, na política, religião, orientações diversas. Toda vez que você se encontrar em meio a uma discussão, recue. 

Pense: “O que eu vou dizer fará bem a alguém? Vai mudar alguma coisa (para melhor)? Vai agregar? Ou vou falar algo que vai ofender e acirrar ainda mais a briga?” Pense, e se todas as respostas forem negativas, evite alimentar a conversa.

Na sua relação consigo mesmo, respeite seu corpo, seus limites. Cuide da sua saúde física e mental. Seu corpo é seu templo.

Pratique o desapego

Aqui vale desapegar-se de tudo, de uma maneira global. Livre-se de pessoas e relacionamentos tóxicos. 

Desapegue-se das coisas materiais, como se elas falassem mais alto que pessoas e sentimentos. Desapegue-se de sentimentos ruins, como inveja, raiva, cobiça, egoísmo.

Desapegue-se da opinião alheia, aquela que critica para desvalorizar e diminuir. Do perfeccionismo, da menos-valia, do orgulho e da arrogância. 

Uma vida livre deve fluir, jamais ficar emperrada nas vaidades. Seja livre. Perdoar também é desapegar-se e ser livre.

Compartilhe a felicidade

E este tópico vai além. Compartilhe coisas boas. Dar um pouco de felicidade não nos torna menos felizes. 

Existe uma matemática mágica na doação, seja de felicidade, seja de amor, seja de qualquer coisa boa: quanto mais damos, mais temos. Compartilhar não divide sentimentos ou coisas. Compartilhar une pessoas.

Aproveite esta dica para praticar de forma simples, como um elogio a um amigo, ou mesmo compartilhar postagens legais, sobre coisas boas (mesmo que tenham sido realizadas por outras pessoas). 

Compartilhar informações bonitas, leves e alegres aquece o coração de quem lê. O dia a dia já é pesado demais, os noticiários só falam de violência e coisas ruins. Mude um pouco a timeline.

Mas não é só no mundo virtual que você deve agir. Compartilhe sorrisos. Ou uma tarde de almoço com seu vizinho. Ou o seu tempo com alguém que não vê há tempos. Transforme a felicidade em uma rede de todos.


Seja grato

E para finalizar seja sempre grato. A gratidão enche nosso coração, faz a vida ter mais propósito. 

Seja grato pelo Sol, porque ele brilha e aquece o seu corpo. Seja grato pela chuva, porque ela rega as plantas e faz a natureza pulsar e seguir seu rumo. 

Seja grato pelos problemas, por você ter a chance de criar soluções. Seja grato pelo sorriso despretensioso do seu filho, por uma coisa boba ou por algo que talvez te causa algum tipo de estresse.

Você está vivo, está saudável. Você está tendo a oportunidade de fazer aquilo de que gosta, de ver seus filhos crescerem, de compartilhar seus momentos ao lado de quem ama, de fazer algo por alguém. Simplesmente seja grato.

Existem inúmeros outros ensinamentos budistas que podemos usar no nosso dia a dia para melhorar a nossa vida e a dos outros, para fazer do mundo um lugar melhor para viver. 

Aproveite e busque mais do budismo, traga para sua vida, sem pretensões de se converter, mas só para ter uma ótica diferente sobre as coisas do mundo. 

Quem sabe você não se depara com o equilíbrio e com a verdadeira felicidade? Afinal de contas, a felicidade já parte de dentro de nós!


Artigos Relacionados