“É possível ter que fazer o adiamento”, diz Barroso sobre eleições deste ano

Mas ele insiste que não deve ser por um período mais prolongado do que o absolutamente necessário

Postado em: em Política

O ministro Luís Roberto Barroso disse em informação à Folha de São Paulo, que as aglomerações das convenções partidárias podem atrapalhar a realização das eleições municipais de outubro.

Ele disse que se chegar em junho sem um decréscimo substancial da pandemia, é possível ter que fazer esse adiamento.

Mas ele insiste que não deve ser por um período mais prolongado do que o absolutamente necessário para fazerem eleições com segurança. 

"Gostaria de trabalhar com a ideia de que não seja necessário adiar e que, se necessário, que estejamos falando de algumas semanas e nada mais do que isso”, afirmou.

Há questões políticas e operacionais. As políticas são as datas das convenções partidárias, que têm limite até 5 de agosto e envolvem aglomeração. Além do próprio início da campanha, em 15 de agosto. 

"Portanto, se houver risco de aglomerações em agosto, temos um problema", disse o ministro do Supremo, que vai assumir a presidência do Tribunal Superior Eleitoral em maio deste ano.


Artigos Relacionados