Duplicação de rodovia Cândido Portinari fica “pela metade” na região

Deputado há quase três décadas, Roberto Engler não conseguiu conclusão de obra pelo Estado

Postado em: em Política

Um deputado estadual tem, a cada novo mandato, quatro anos para trabalhar. O resultado pode ser ainda mais satisfatório se ele for base do governador na Assembleia Legislativa. 

Mas, para isso, é fundamental que o deputado tenha força política e disposição em trabalhar para a sua região. Os municípios que formam a base eleitoral devem ser prioridade sempre.

No caso de Franca, Roberto Engler (PSB) está na Assembleia há quase 30 anos. Neste período, a Rodovia Cândido Portinari foi duplicada com recursos da Autovias – atualmente Arteris – sob concessão do governo de São Paulo. 

Não houve intervenção do deputado Engler, uma vez que as privatizações foram iniciativa dos governadores que passaram pelo cargo. O único trecho duplicado com dinheiro público foi de Franca ao trevo que dá acesso a Jeriquara. Também por iniciativa do governador.

De Jeriquara em diante, com exceção da chegada a Rifaina, a pista continua simples. O governo fez algumas melhorias, mas nem sequer acena com a duplicação, que seria o ideal para aquele trecho.

O deputado Roberto Engler, que foi base do governo em todo este período como deputado, não conseguiu convencer os cinco governadores com os quais trabalhou até agora a prestigiar a região – Covas, Alckmin (quatro vezes) e José Serra, além dos vices que assumiram o cargo, Cláudio Lembo e, agora, Márcio França.

E agora, na disputa de seu oitavo mandato e aos 75 anos de idade, Engler não tem tocado no assunto em entrevistas e material de campanha. Ao que parece, aquele trecho, extremamente movimentado, não será privilegiado pelo governo, pelo menos no que depender o deputado.


Artigos Relacionados