Conheça dez curiosidades sobre o clássico entre Sesi Franca e Bauru pelo NBB

Jefferson vai estrear contra seu ex-clube no jogo desta tarde, no ginásio do Pedrocão

Postado em: em Basquete

O Novo Basquete Brasil - NBB - terá na tarde deste sábado será um dos maiores clássicos da história recente do basquete nacional. Rivais do interior do Estado de São Paulo, Sesi Franca Basquete e Bauru Basket se enfrentarão no Ginásio Pedrocão, às 14 horas, com transmissão ao vivo da TV Bandeirantes para todo o Brasil.

Vários ingredientes apimentarão ainda mais a partida válida pela quarta semana do NBB 2017/2018. Do lado francano, a partida marcará a estreia do ala/pivô Jefferson na competição, justamente diante do seu ex-time. Já o Dragão contará pela primeira vez com o lituano Osvaldas Matulionis. Leandrinho, campeão da NBA, ainda não tem data para estrear no Sesi Franca Basquete.

Confira 10 fatos e curiosidades mais marcantes do confronto:

1 - Rivalidade
Franca e Bauru vêm acumulando confrontos decisivos nas últimas temporadas e a rivalidade entre as duas equipes ficou ainda mais acirrada. Recentemente, as equipes se enfrentaram nas semifinais do Campeonato Paulista 2017 e os francanos levaram a melhor, por 3 a 1. Em 2016, as equipes também se encontraram nas semifinais do estadual, com vitória do Dragão.

Pelo NBB CAIXA, as equipes do interior paulista se enfrentaram duas vezes nas quartas de finais, nas temporadas 2012/2013 e 14/15 e nas duas o Bauru levou a melhor por 3 a 2. Ao todo, os times se enfrentaram 28 vezes pela competição nacional, com 17 vitórias do Dragão contra 11 dos francanos.

2 - O Pedrocão
Jogando em casa, Franca tem retrospecto para lá de positivo contra o rival Bauru pelo NBB. Em 12 partidas realizadas entre as equipes no Ginásio Pedrocão, o time da casa conquistou oito vitórias contra apenas quatro dos rivais.

3 - Inimigo íntimoCampeão com o Bauru na última temporada, o ala/pivô Jefferson foi uma das principais contratações do Franca para este NBB. No entanto, o jogador cumpriu quatro jogos de suspensão por conta de um caso de indisciplina ainda quando jogava pelo time bauruense e fará sua estreia nessa temporada justamente diante de sua ex-equipe.

Pelo Bauru, Jefferson disputou três temporadas do NBB, com um total de 104 jogos, e teve médias de 15,4 pontos e 6,1 rebotes por partida. Neste período, o jogador chegou a duas semifinais e conquistou um título do campeonato nacional, além de ter se sagrado campeão do Campeonato Paulista e da Liga Sul-Americana em 2014 e da Liga das Américas em 2015.

4 - Outros inimigos íntimo​s

Além de Jefferson, outros dois jogadores atuarão contra sua ex-equipe. Depois de passar as duas últimas temporadas no Bauru e conquistar o título do último NBB, o ala Léo Meindl retornou ao Franca, equipe em que foi revelado – o atleta é nascido em Franca. Do outro lado, o ala Isaac, hoje no Bauru, passou os dois últimos anos vestindo a camisa francana.

5 - Lituano na área
A partida marcará a estreia do ala Osvaldas Matulionis pelo Bauru. Nascido na Lituânia, um dos mais tradicionais países do basquete europeu, o jogador de 26 anos acumula passagens por equipes de seu país e também Espanha, Estônia e Bélgica. O novo camisa 13 do Dragão será o primeiro lituano a atuar no NBB que tem sua 20ª nacionalidade diferente em seu registro histórico de atletas, a quarta da Europa.

6 - Inimigo público

Um dos maiores jogadores da história recente do basquete, Alex Garcia é tratado como “vilão” pela cidade de Franca. A rivalidade começou na época em que o jogador atuava pelo Ribeirão Preto e se estende até os dias de hoje. Sempre que atua no Pedrocão, mesmo no Jogo das Estrelas, o “Brabo” é constantemente vaiado pela torcida local.

Ao todo, pelo NBB, Alex atuou 14 vezes na casa francana, somando suas passagens por Bauru e Brasília, e teve sete vitórias e sete derrotas, com direito a conquista do título da temporada 2010/2011 no local. Suas médias no Pedrocão pela competição nacional de 16,6 pontos, 5,3 rebotes e 3,2 assistências.

7 - Até no banco tem rivalidade

Treinadores de Franca e Bauru, respectivamente, Helinho e Demétrius tiveram vários momentos como companheiros de time durante suas carreiras como jogadores. Ambos revelados por Franca, os ex-atletas atuaram juntos na equipe do interior paulista por vários anos e também no Vasco da Gama, em 2001.

8 - Ataques potentes
Com quatro jogos realizados cada, as duas equipes estão entre os melhores ataques deste início de NBB. Os bauruenses aparecem na terceira posição do ranking, com média de 80,0 pontos por jogo, enquanto que os francanos vêm logo atrás, no quarto lugar, com 78,7 pontos por jogo. Pinheiros (85,0) e Minas (81,0) são os dois primeiros.

9 - À vontade

Um dos principais reforços do Bauru para esta temporada, o armador Kendall Anthony vem colecionando grandes atuações neste início de campeonato e soma médias de 15,8 e 4,3 assistências por partida. O norte-americano, de apenas 1,75m de altura, foi o cestinha do último NBB, atuando pelo Macaé, com média de 20,6 pontos por jogo, e ainda foi o segundo no ranking de assistências, com 5,9 por partida.

10 - Será que chega?
O ala/armador Duda Machado, do Bauru, está perto de atingir marca histórica no NBB e pode se tornar o sétimo a chegar a 600 bolas de três pontos na competição nacional já neste sábado.

Para igualar o feito conquistado por seu irmão, Marcelinho Machado, Shamell, Nezinho, Jefferson, Robert Day e Marquinhos, o camisa 3 bauruense precisa converter cinco arremessos de três pontos. Outro atleta do Bauru que atingirá esse feito em breve é Alex Garcia, que soma 589 arremessos convertidos em sua carreira. Que não seja contra o Franca!


Artigos Relacionados