Concessionária dá dicas de como dirigir em situações de fumaça

É preciso cautela em locais com baixa visibilidade por conta das queimadas nas rodovias

Postado em: em Trânsito

Com o tempo seco e as temperaturas elevadas em grande parte do País, não é difícil encontrar focos de queimadas ao longo das rodovias. Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostram que o mês de agosto registrou o maior número de focos de incêndio no Brasil em 2020.

De acordo com a concessionária Arteris Fernão Dias, responsável por 562 quilômetros da Fernão Dias (BR-381), entre Belo Horizonte (MG) e São Paulo (SP), dos 44.013 focos de queimadas registrados este ano, 29.307 ocorreram entre os dias 1º e 31 de agosto, ou seja, 66,5% do total. O número ficou um pouco abaixo do mesmo período de 2019, quando foram 30.900 focos.

Ainda de acordo com a empresa, para os motoristas, dirigir nessas condições é um verdadeiro desafio, pois a perda de visibilidade é muito grande, o que se torna perigoso. Por isso, o Grupo Arteris – que promove ações de conscientização de direção segura em todas as rodovias sob sua administração – dá dicas para ajudar os caminhoneiros, pedestres e demais usuários ao se depararem com focos de fumaça na pista.

1. Adote uma direção defensiva: a primeira dica ao avistar fumaça é reduzir a velocidade. Respeite sempre os limites de velocidade da via, e, em caso de baixa visibilidade, reduza a velocidade a níveis ainda mais seguros de direção. Quando a visibilidade está comprometida, diminuir a velocidade proporciona mais tempo de reação no caso do motorista ser surpreendido por outro veículo, pessoa ou animal.

2. Cuide da qualidade do seu ar: feche os vidros do veículo, evitando que os passageiros respirem a fumaça. Se o ar-condicionado estiver ligado, ative a recirculação do ar.

3. Mantenha distância: Cuide para manter e/ou aumentar a distância do veículo à frente, o que trará mais segurança em uma frenagem de emergência. Tenha atenção redobrada no período noturno, quando a visibilidade já é naturalmente menor.

4. Faróis baixos: Use sempre os faróis baixos, conforme determina o Código Brasileiro de Trânsito. Em casos de baixa visibilidade por fumaça, nunca ligue o farol alto, pois ele acaba refletindo nas pequenas gotículas do ar e fuligem, ofuscando ainda mais a visibilidade do motorista e do outro veículo que estiver vindo em sentido contrário.

5. Nunca pare na via; no acostamento, só se não houver opção: em hipótese alguma o motorista deve parar o carro na via ou utilizar o pisca alerta com o veículo em movimento. O acostamento só deve ser utilizado em caso de emergência e com o pisca alerta ligado. Ao tomar essas atitudes, o motorista evita engavetamentos e colisões.

6. Pisca-alerta só com carro parado: Jamais use o pisca-alerta em movimento, somente quando estiver com o veículo parado no acostamento. Acione o pisca-alerta apenas em caso de emergência ou pane. Caso contrário, isso causará confusão para o motorista que estiver atrás – que poderá ter a impressão de que o seu veículo está parado na pista de rodagem ou sinalizando uma mudança de pista, aumentando o risco de acidente.

7. Evite se expor à fumaça: se for possível observar que um trecho a frente está comprometido com fumaça, busque um lugar seguro, como postos de serviços. Ao trafegar, se conseguir enxergar através da fumaça, dirija devagar e com os faróis e lanternas ligados. Não se arrisque se a visibilidade estiver muito prejudicada, busque um local para estacionar e espere a condição da via melhorar. Procure ainda, saber condições prévia da via. Você pode conferir as condições das concessionárias da Arteris pelas redes sociais.

8. Manutenção em dia: faça a revisão do veículo! Verifique, além dos pneus, o alinhamento e balanceamento, níveis de óleo e água no radiador, sistema elétrico e luzes. Isso garante que outros veículos consigam identificá-lo e evita acidentes.

9. Pedestre: Caso precise atravessar a via, por segurança, procure a passarela mais próxima ou um ponto de boa visibilidade, com a devida sinalização da travessia.

10. Ciclista e Motociclista: utilize sempre equipamentos refletivos, que aumentam a visibilidade e identificação de seu veículo. No trânsito, há uma máxima “Veja e seja visto”, ela aumenta a segurança de todos. Em condições adversas, encontre um local seguro, sempre distante do incêndio e retorne a via quando houve visibilidade.

Faça sua parte

É possível fazer sua parte contra as queimadas! Vale lembrar que a maioria dos acidentes começa com pequenas fogueiras, muitas vezes iniciadas por bitucas de cigarro jogadas pela janela dos veículos. Por isso, essas ações devem ser evitadas, diminuindo a ocorrência de acidentes e queimadas.

Medidas simples prevenem incêndios:

·  Em caso de fumaça na rodovia procure um local seguro para parar e comunique a concessionária por meio do telefone 0800, assim como o Corpo de Bombeiros (telefone: 193) e Polícia Rodoviária, informando o local ou proximidade da queimada.

·  Não solte balões, não faça fogueiras no período de seca ou atire “bituca” de cigarro aceso pela janela do veículo. Pequenas ações podem gerar grandes desastres.

·  Se tiver uma propriedade rural, sempre obtenhas as autorizações legais com os órgãos competentes antes da realização de queimadas controladas.

Fonte: Assessoria de imprensa da Arteris Fernão Dias


Artigos Relacionados