Como servir e degustar vinho corretamento: é mais fácil do que muitos pensam

É importante estudar as características das uvas e não se esquecer de ler os rótulos para fazer boas escolhas

Postado em: em Gastronomia

O vinho não é uma bebida que deve ser engolida sem a devida apreciação antecipada. Degustar vinhos é uma arte sim! Afinal, existem regras e um jeito específico de se lidar com essa bebida sublime. No entanto, degustar um vinho é, nas palavras de Emile Peynaud, um dos maiores enólogos da França, submetê-lo aos seus órgãos dos sentidos, analisando-o atentamente. Em outras palavras, degustar é beber com atenção. A degustação, como técnica que é, não deve ser utilizada como meio de exibição ou de demonstração de dotes excepcionais, por indivíduos que são os responsáveis pela imagem pouco lisonjeira que os verdadeiros conhecedores de vinho têm. Descubra agora o porquê dessa arte dos vinhos.

Por que degustar vinhos é uma arte?

Arte de treinar os sentidos

Na técnica de degustar vinhos é importante estudar as características das uvas e não se esquecer de ler os rótulos das garrafas. Lembrando que, para quem quer ingressar nessa arte magnífica, é bom degustar o vinho antes de beber para treinar o olfato e o paladar. Além desse treinamento, é preciso exercitar a memória, gravar a cor, o cheiro e o sabor das bebidas que forem provadas.

Arte de balançar o vinho

Pode não parecer tão importante, mas o balançar  da taça ajuda a identificar a coloração, que é um dos aspectos básicos a se observar. A taça balançada de forma circular possibilita perceber o tom mais facilmente, sendo que o aroma que sobe é de extrema importância.

A taça do vinho

Você sabia que a taça também influencia na degustação do vinho? O cálice para degustação da bebida deve ter bojo amplo na parte de baixo, para permitir observar a coloração da bebida. Já em relação  à boca da taça, deve ser mais fechada. Sabe por que? Para facilitar a percepção do aroma. Para finalizar,  a haste - parte entre o bojo e a base -  deve ter um tamanho médio.

Arte de escolher vinhos

Na hora do acompanhamento de um jantar, o vinho  traz aquele toque clássico avassalador, entretanto, para ser harmonioso com o clima de jantar deve ser escolhido corretamente. Pode-se conseguir uma refeição elegante com vinhos ligeiros e suaves que não sejam muito jovens. Mas tudo tem que seguir um clima calmo. Veja dicas básicas para degustar os vinhos:

  • Vinho branco deve ser servido antes de um tinto. A ser de outro modo, o tinto deve ser ligeiro e o branco bem estruturado.
  • Vinho jovem deve proceder um vinho mais amadurecido
  • Vinhos ligeiros devem acompanhar pratos, particularmente os mais ligeiros
  • Vinhos encorpados são servidos com pratos pesados e mais condimentados.
  • Os vinhos suaves têm uma bala harmonia com sabores agridoces, molhos cremosos e cozimentos exóticos
  • Vinhos ácidos ficam ótimos com saboras acidulados
  • Sempre servir vinhos frescos

Agora entendeu por que degustar vinhos é uma arte?


Artigos Relacionados