C​omissões da Assembleia paulista aprovam redação final do Viva Mulher

Projeto da deputada Delegada Graciela prevê a reeducação dos agressores e diminuição da reincidência

Postado em: em Política

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo publicou, no Diário Oficial do Legislativo desta quinta-feira, o Parecer 1164 da Comissão, com a redação final do Projeto de Lei 466/2019, o “Viva Mulher”, de autoria da deputada estadual Delegada Graciela (PL).

Com a publicação, o projeto seguirá agora para recebimento do autógrafo pela Presidência da Alesp e, após a publicação do autógrafo, será remetido para sanção do governador João Dória. 

Após esta etapa, sendo sancionado, o “Viva Mulher” se tornará lei e dará mais proteção às mulheres de todo o Estado de São Paulo.

O “Viva Mulher” é o primeiro projeto de lei de autoria da deputada Delegada Graciela a ser aprovado na Assembleia Legislativa. 

Ele prevê a reeducação dos agressores de mulheres, com o intuito de reduzir a reincidência e,  consequentemente, os casos de violência doméstica.

O objetivo do Viva Mulher é que, paralelamente ao cumprimento da pena pela agressão, o infrator passe pelo processo de reeducação, que pode inclusive substituir penas alternativas como cumprimento de serviços comunitários ou pagamento de cestas básicas. 

"O foco principal é a preservação da integridade física das mulheres e redução na reincidência”, disse Delegada Graciela.


Artigos Relacionados