Comissão Processante vai intimar defesa de Gilson a fazer alegações finais

Na última segunda-feira, Gilson seria ouvido pela comissão mas não atendeu a convocação

Postado em: em Política

​A Comissão Processante instaurada na Câmara Municipal de Franca que apura denúncias contra o prefeito Gilson de Souza (DEM) deverá intimar, nesta terça-feira, a defesa de Gilson a apresentar suas alegações finais para os membros da CP, Adermis Marini (PSDB), Della Motta (Podemos) e Arroizinho (PMDB).

Gilson foi acusado pelo radialista Marcelo Bomba de favorecer a construtora Pacaembu na liberação de um empreendimento da empresa na cidade, incluindo-se aí a liberação de uso de espaço público, a Praça Nossa Senhora da Conceição, para a venda dos imóveis.

Na última segunda-feira, Gilson seria ouvido pela comissão mas não atendeu a convocação dos vereadores, que desistiram de ouvi-lo. Tão logo a defesa do prefeito apresente suas alegações finais, a comissão entrará agora em sua fase decisiva, com a elaboração da conclusão dos trabalhos pelo relator Della Motta. 

O prazo final para a entrega do relatório da comissão, que será analisado e votado em plenário, é três de janeiro e não há previsão legal para prorrogação, como acontece com as Comissões Especiais de Inquérito - CEIs.

"Fizemos tudo que tinha de ser feito, respeitamos o direito à defesa do prefeito, mas agora é preciso avançar e aguardar o relatório do vereador Della Motta, o qual eu e o vereador Arroizinho iremos analisar tão logo estiver concluído", disse o presidente da Comissão Processante, Adermis Marini.


Artigos Relacionados